PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Cotações

Bolsa sobe 0,70% após dois dias de queda; dólar tem 3º dia de alta seguido

reprodução
Imagem: reprodução

Do UOL, em São Paulo

22/12/2020 17h30Atualizada em 22/12/2020 18h42

Após dois dias consecutivos de queda, o Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores brasileira, fechou em alta hoje (22). O índice subiu 0,70% aos 116.636,18 pontos.

As ações da Suzano lideraram os ganhos, com 4,45% de alta. Na outra ponta, os papéis das CVC caíram 6,32%.

Assim, a Bolsa reverte a tendência de ontem (21) e sexta-feira (18), quando caiu 1,86% e 0,32%, respectivamente.

Já o dólar comercial fechou hoje (22) em alta de 0,76% ante o real, cotado a R$ 5,162 na venda, na terceira alta seguida da moeda norte-americana.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Ontem (21), a moeda norte-americana fechou em alta de 0,79% ante o real, cotado a R$ 5,123 na venda.

No Brasil, os agentes do mercado continuam preocupados com o endividamento do governo. O Ministério da Economia divulgou hoje que a estimativa para dívida no fim deste ano é de 93,3% do PIB. O cálculo leva em conta um déficit primário de R$ 831,8 bilhões para o governo central e uma retração do PIB de 4,5% em 2020.

Os dados são consequência dos efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia brasileira. No fim de 2019, a dívida bruta estava em 75,8% do PIB.

O mercado também reagiu aos novos anúncios de medidas restritivas por causa da pandemia do novo coronavírus.

O governo do Estado de São Paulo anunciou hoje a proibição de funcionamento de comércio não essencial, como bares, restaurantes e shoppings centers, entre 25 e 27 de dezembro e entre 1 e 3 de janeiro para conter o avanço da pandemia de Covid-19 no Estado.

No exterior, o avanço da covid-19 na Europa e o impasse em torno do acordo pós-Brexit continuam no centro das atenções dos investidores.

Após mais de 40 países anunciarem restrições de viagem ao Reino Unido, em resposta ao surgimento de uma nova cepa de coronavírus ainda mais transmissível, hoje a Comissão Europeia instruiu os países do bloco a suspender as proibições, a fim de garantir viagens essenciais e evitar interrupções na cadeia de suprimentos.

(Com Reuters)

Cotações