PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Cotações

Após dia de alta, dólar cai 1,39% e fica em R$ 5,193; Bolsa fecha em baixa

O dólar perdeu fôlego depois de chegar ontem ao maior patamar ante o real em quase cinco meses - Getty Images
O dólar perdeu fôlego depois de chegar ontem ao maior patamar ante o real em quase cinco meses Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

29/06/2022 17h25Atualizada em 29/06/2022 17h29

Tanto o dólar comercial quanto o Ibovespa, principal índice da B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, caíram na sessão de hoje. A moeda americana encerrou o dia com queda de 1,39%, cotada a R$ 5,193. Já o Ibovespa terminou o pregão com recuo de 0,96%, a 99.621,58 pontos.

Na variação semanal, o dólar caiu 1,14% e na mensal cresceu 9,27%. Na variação anual a moeda recuou 6,87%.

O dólar perdeu fôlego depois de chegar ontem ao maior patamar ante o real em quase cinco meses. Os investidores agiam com cautela por temor de recessão nos Estados Unidos.

Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, disse que a leitura de parte dos mercados financeiros é de que esse sinal de fraqueza na maior economia do mundo, com as perspectivas para os próximos trimestres também incertas, poderia forçar o banco central norte-americano a parar de subir os juros antes do planejado. Ele, porém, explicou que acredita que isso seja pouco provável.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Bolsa registra perdas

A Bolsa também caiu e encerrou o pregão a 99.621,58 pontos. A queda no Ibovespa foi de 0,96%.

Ocupava o foco de atenções o substitutivo da chamada PEC dos Combustíveis, que prevê um impacto total de 38,75 bilhões de reais em razão de novos benefícios, como aumentos nos valores do Auxílio Brasil e Auxílio Gás e a criação de voucher para transportadores autônomo de carga.

Na variação semanal, a Bolsa subiu 0,96%. Na mensal, caiu 5,56% e na anual, 4,96%.

Os papeis com a maior alta na Bolsa foi da MRV Engenharia (MRVE3), que subiu 3,54%. Os dois extremos da Bolsa foram ocupados por empresas do setor de saúde. Enquanto a Rede D'Or ficou em segundo lugar entre as que mais cresceram, com aumento de 3,39%, a Qualicorp (QUAL3) foi o destaque negativo, com queda de 8,38%.

*Com Reuters

Cotações