UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/04/2011 - 17h30 / Atualizada 06/04/2011 - 17h39

Ações da Vale sobem após indicação de presidente; Bolsa ganha 0,19%

Da Redação, em São Paulo

No primeiro pregão após os acionistas controladores da Vale anunciarem a indicação de Murilo Pinto de Oliveira Ferreira para assumir o cargo de diretor-presidente, as ações da empresa fecharam em alta.

AÇÕES DO IBOVESPA (5/4)

Vale PN 0,12%
Vale ON 0,46%
Petrobras PN -0,84%
Petrobras ON -1,43%
Maior alta: Gafisa ON 4,75%
Maior queda: Redecard ON -1,8%

Nesta terça-feira (5), os papéis ordinários (com direito a voto) da empresa (VALE3) subiram 0,46%, a R$ 54,40. As ações preferenciais, sem voto, (VALE5) tiveram valorização de 0,12%, a R$ 48,30.

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) fechou em alta pela sexta vez seguida. O Ibovespa (principal índice da Bolsa paulista) subiu 0,19%, aos 69.837,52 pontos.

Este é o maior patamar de fechamento desde 19 de janeiro (70.058,08). Nos últimos seis pregões, a Bolsa acumula alta de 3,94%.

A cotação do dólar comercial fechou em baixa de 0,25%, a R$ 1,609 na venda. Com isso, a moeda norte-americana registra a menor cotação desde o dia 8 de agosto de 2008 (quando fechou com o mesmo valor).

O índice Dow Jones Industrial, o principal da Bolsa dos EUA, fechou quase estável, com ligeira queda de 0,05%.

Bolsas internacionais

O principal índice das ações europeias fechou na máxima em quase quatro semanas, com companhias do setor de energia em alta depois que confrontos no Oriente Médio e na África puxaram os preços do petróleo à máxima em dois anos e meio.

Os preços do barril do petróleo Brent superaram os US$ 122 dólares, conforme voltaram à cena expectativas de prolongamento na interrupção da produção líbia de 1,3 milhão de barris diários, em meio ao insucesso nos esforos para acabar com as tensões e à intensificação dos confrontos na cidade de Brega, produtora de petróleo.

No dia em que as Bolsas de Xangai, Hong Kong e Taipé não operaram devido a um feriado na região, as atenções do mercado se concentraram em Tóquio. A Bolsa japonesa registrou nesta terça-feira mais um pregão de baixa, refletindo a preocupação dos investidores com a crise nuclear no país.

O índice Nikkei 225 caiu 1,06%, para 9,615,55 pontos. Hoje, os técnicos da usina nuclear de Fukushima começaram a jogar no mar água radioativa retirada da planta, deixando a dúvida sobre as consequências da tragédia no Japão. As ações da Tokio Electric Power (Tepco) recuaram mais de 18% nesta sessão.

(Com informações de Reuters e Valor)

Veja mais

Hospedagem: UOL Host