PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Empreendedorismo

Delícias como quindins e balas gourmet são as apostas de lojas temáticas

Sergio Kapustan

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/09/2013 06h00

Cardápio enxuto, receita própria e o layout de loja caprichado são ingredientes para atrair clientes dispostos a gastar mais para saborear um quindim de chocolate belga ou balas de pimenta.

Segundo a Abicab (Associação Brasileira de Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), o mercado de chocolates premium representa 6% do mercado total de doces e a procura por produtos diferenciados está em alta.

“A procura de produtos exclusivos já existe na Europa e nos Estados Unidos. No Brasil, o mercado está crescendo porque o poder aquisitivo, principalmente das classes A, B e C, está aumentando”, diz o vice-presidente de chocolates da Abicab, Ubiracy Fonseca.

São Paulo é uma das cidades que têm mais lojas temáticas, segundo especialistas. Uma delas é a Bendito Quindim, no Tatuapé, zona leste da capital paulista. Apaixonada pela cozinha, a proprietária da loja, Cátia Farias, 48, conta que desde os sete anos gostava de manipular alimentos e ingredientes.

Em 2011, ela resolveu colocar a “mão na massa” depois que a família ficou endividada. “Foi aí que percebi que havia chegado o momento de montar o meu negócio”, conta Farias.

Com um capital inicial de R$ 50 mil, ela reformou uma pequena loja, de 17 metros quadrados. Os produtos de venda escolhidos foram quindim e brigadeiros tradicionais, iguarias nas quais a dona é especialista.

Hoje, após dois anos e meio de atividade, o cardápio tem 15 sabores de quindins, como chocolate belga, framboesa, passas ao rum e banana, e quatro sabores de brigadeiro. “Sempre brinquei com receitas, a gente não pode parar”, diz.

O quindim e o brigadeiro custam R$ 3,50. O número de produtos vendidos mensalmente varia de 10 mil a 15 mil unidades, representando um faturamento de R$ 35 mil a R$ 52,5 mil.

Com o sucesso do primeiro empreendimento, a família abriu sua primeira filial, na zona sul de São Paulo, em maio deste ano.

Arquiteta troca desenhos por franquia de balas e pirulitos artesanais 

No final de 2009, em Nova York, a arquiteta Mariana Charf, 26, viu uma loja da Papabubbles, franquia espanhola de balas e pirulitos espanhóis artesanais.

Gostou da ideia, foi atrás de informações e deixou a profissão escolhida de lado. “Foi um chute que deu certo”, diz ela ao lembrar que abriu a franquia, única no Brasil, em 2010, em Pinheiros, zona sul da capital paulista.

A franquia produz na frente dos clientes doces com mais de 40 sabores, como açaí, jabuticaba, pimenta e café.

Os produtos vão desde balas personalizadas até pirulitos em forma de flores. Os preços variam de R$ 10 a R$ 90 para embalagens com 50 g e um quilo, respectivamente.

Charf diz que em dois anos obteve retorno do investimento, que não divulga. Ela abriu também um quiosque de venda no Shopping Morumbi.

Empresária comprou receita de quindim da tia para começar negócio

 A empresária  Marli Candida Lino Chaguri, 53, comprou a receita de quindim da tia dela Alice (que dá nome à loja que fica no bairro de Pinheiros, zona sul de São Paulo (SP) para começar o seu negócio, há 20 anos.

Para ganhar mercado, ela optou pela segmentação e comercializou, por algum tempo, apenas quindins.

Alguns anos depois, a pedido de alguns clientes, a Alice Quindins passou a vender, também, brigadeiros, trufas e camafeu. "Minha tia vendia apenas quindim, mas eu percebi que poderia ampliar o meu negócio e ganhar mais espaço no mercado com a oferta de mais quitutes e deu certo", diz 

Os quindins e os brigadeiros custam R$ 4. A caixa de camafeu (12 unidades) e a de trufa (15 unidades) custam R$ 29 cada. O faturamento não foi divulgado.

Consumidor busca produto diferenciado

Doces não são produtos de primeira necessidade, segundo Ubiracy Fonseca, por isso é importante investir no diferencial. “A bala em si não é atrativo de consumo. Mas, se o produto tem um sabor diferente, o cliente aprova. Ele está em busca de satisfação”, diz.

O consultor do Sebrae- SP (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa de São Paulo) Marcelo Sinelli afirma que lojas mais enxutas facilitam a vida do empreendedor. “Ele pode controlar melhor o fornecedor e simplificar a gestão financeira”.

Mercado saturado pode prejudicar

Sinelli diz que a pessoa interessada em investir em produtos diferenciados na área de alimentos precisa se informar bastante, pois, segundo ele, o gosto das pessoas e o mercado mudam.

Ele cita como exemplo o mercado de moda que está saturado porque falta diferencial no que é ofertado hoje. "É muito difícil competir com os preços dos chineses, por isso as empresas precisam oferecer roupas com um valor agregado e com preços competitivos."

O especialista diz que o mesmo ocorre com o mercado de doces. "Há muita opção de doces no mercado. Para poder cobrar mais, é preciso ser muito diferente e despertar o interesse do consumidor para ele realmente querer comprar", diz, 

"O mercado é muito dinâmico e o empreendedor precisa ser dinâmico no negócio dele", diz .

Onde encontrar:

Bendito Quindim: Rua Demétrio Ribeiro, 605, Tatuapé, São Paulo (SP). Fone: (11) 3805-8430. Site: benditoquindim.com.br

Alice Quindim: Rua Cônego Eugênio Leite, 1040, Pinheiros, São Paulo (SP).  Fone: (11) 3813-1213. Site: www.alicequindins.com.br

Papabubbles:  Rua dos Pinheiros, 282, Pinheiros, São Paulo (SP). Fone (11) 2768-2282. Site: www.papabubble.com.br 

Empreendedorismo