PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Empreendedorismo

Sex shops investem em rua chique e produtos de luxo para atrair cliente A/B

Larissa Coldibeli

Do UOL, em São Paulo

13/02/2014 06h00

Empresários do setor erótico interessados em aumentar as vendas para classes A/B investem em "brinquedinhos" banhados a ouro e abrem lojas em locais chiques, como a rua Oscar Freire (centro de consumo de luxo em São Paulo).

Waleria Albuquerque, dona do Lovetoys Erotic Boutique, é uma das empresárias que estão apostando nesse público. Ela, que já tem uma unidade da loja em Moema, outro bairro nobre da capital paulista, inaugurou uma filial na rua Oscar Freire em julho do ano passado. 

Em menos de um ano de funcionamento, o faturamento mensal do novo estabelecimento já é 17% maior do que o de Moema. Enquanto na rua Oscar Freire a receita é de R$ 97 mil por mês, em Moema é de R$ 83 mil. Albuquerque diz que investiu cerca de R$ 500 mil para montar a filial em um espaço de 200 metros quadrados. 

A empresária espera faturar 30% a mais na loja da região dos Jardins do que na outra unidade. O que deve impulsionar o aumento de receita na nova loja, segundo ela, é a inauguração de área para eventos no segundo semestre.

Para atrair mais clientes das classes A/B que frequentam a região dos Jardins, a empresária diz que a unidade possui produtos exclusivos, como o vibrador coberto de ouro 24 quilates, que custa R$ 8.700 e é o item mais caro da loja. Também serve mimos como Prosecco grátis para os visitantes.

“Resolvi investir no negócio porque sentia falta de um lugar onde pudesse vender as novidades do setor", declara ela, que atua como distribuidora de produtos eróticos há 16 anos. O produto mais barato comercializado na loja é um gel de massagem feminina, que sai por R$ 53.

Albuquerque diz que, nas suas lojas, todos os produtos ficam fora da embalagem e podem ser manuseados, o que ela considera um diferencial. "Me inspirei na Apple Store, que deixa todos os produtos à disposição nas lojas para serem testados", diz.

Outro ponto forte, segundo a empresária, é o visual claro e limpo dos estabelecimentos, sem os luminosos comuns em sex shops tradicionais. "Quis criar um ambiente luxuoso e sofisticado, sem aquela atmosfera marginalizada dos sex shops tradicionais, que pudesse ser frequentado pela família.” 

A empresária diz que, de 50 pessoas que entram na loja, 43 compram alguma coisa. "Se a pessoa já venceu o tabu que é entrar em uma loja erótica, ela realmente está disposta a comprar algo”, diz.

Livros e TV ajudam a popularizar acessórios eróticos

Segundo empresários do setor, acessórios sexuais estão sendo vistos com menos preconceito, graças ao destaque que o assunto ganhou com livros como a trilogia “50 tons de cinza” e com programas de TV, como “Amor e Sexo” (TV Globo).

Ana Maria Faro é sócia da boutique erótica Revelateurs, que existe desde 2001, também em Moema,  Ela diz que os vibradores são os itens mais vendidos, seguido de acessórios como fantasias e anel peniano, que mantém a ereção por mais tempo.

“No início, os vibradores ocupavam de 20% a 30% do espaço físico da loja, Hoje, ocupam 80%. As pessoas estão mais à vontade com o assunto, elas manuseiam os aparelhos como se fossem comprar um celular”, diz.

Ela não revela o faturamento, mas diz que a loja recebe de 10 a 15 visitantes por dia e o gasto médio dos clientes é de R$ 600.

Alta do dólar pode reduzir margem de lucro das empresas

A variação cambial pode impactar diretamente no desempenho dos sex shops que trabalham com artigos de luxo, segundo Paula Aguiar, presidente da Abeme (Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual).

"Muitos artigos são importados e, por isso, podem encarecer com a alta do dólar. E, nem sempre, é possível repassar o aumento para o consumidor", diz Aguiar.

Para abrir uma loja erótica de luxo, é necessário levar em conta o ponto comercial, a escolha dos produtos e, principalmente, o atendimento, pois um cliente das classes A/B é bem informado e viajado.

Serviço:

Lovetoys Erotic Boutique - www.lovetoys.com.br
Rua Augusta, 2.729 (esquina com a rua Oscar Freire) - Cerqueira César - São Paulo
Avenida Miruna, 18 - Moema - São Paulo - SP

Revelateurs - www.revelateurs.com.br
Rua Gaivota, 1.502 - Moema - São Paulo - SP

PUBLICIDADE

Empreendedorismo