Bolsas

Câmbio

Filho de Chico Anysio lança produto erótico de guaraná, lichia e cranberry

Larissa Coldibeli

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Divulgação

Saem os tradicionais sabores chocolate, menta e morango, entram opções mais "gourmet" --cranberry, blueberry, lichia e guaraná--, em embalagens discretas e que lembram as de cosméticos comuns. Essa é aposta de uma nova linha de produtos eróticos que deve chegar ao mercado neste mês.

Divulgação
Tatiana Presser e Nizo Neto

O negócio é comandado pelo ator e humorista Nizo Neto, 52, filho de Chico Anysio, ao lado da mulher, a psicóloga e sexóloga Tatiana Presser, 43. Para desenvolver os produtos, o casal fechou uma parceria com a fabricante Intt. 

A linha tem o nome "Vem Transar", que virou marca do casal, juntos há 15 anos. Presser é autora do blog homônimo e do livro "Vem Transar Comigo" (editora Rocco). Os dois também escreveram e estrelam a peça "Vem Transar com a Gente", que ficou em cartaz no Rio de Janeiro neste ano e deve estrear em São Paulo em 2017.

Serão nove produtos, entre lubrificantes e géis funcionais, que prometem aumentar a sensibilidade e o prazer durante a relação sexual. Os preços variam entre R$ 45 e R$ 80. Segundo Presser, a marca vem trabalhando um conceito de luxo, por isso apostou na embalagem sofisticada como diferencial. 

Quatro deles serão lançados até o fim do mês e serão vendidos em todo o país. Em janeiro, a empresa pretende começar a exportar para os EUA, Itália e países do Mercosul. São eles:

  • H2O - Lubrificante à base de água, sabor cranberry
  • Silk – Lubrificante com base de silicone, sabor blueberry
  • Extasy – Excitante feminino que, segundo a fabricante ajuda a mulher a aumentar a sensibilidade e atingir o orgasmo, sabor lichia
  • Over time – Prolongador para homens que, segundo a fabricante, auxilia contra ejaculação precoce, sabor guaraná

Objetivo é ter brinquedos e jogos eróticos

Colocar a imagem do casal nos produtos deve aumentar o alcance deles, segundo Presser. Nizo Neto faz parte do elenco do programa humorístico "Zorra Total", da rede Globo, e Presser trabalha com sexualidade há mais de 15 anos na área hospitalar. 

"Esse meio ainda é muito 'underground'; queremos trazer os produtos eróticos para o público geral. Para isso, estamos investindo em qualidade, em embalagens bonitas, em sabores exóticos. O objetivo é promover educação sexual e saúde", diz ela.

Os cosméticos sensuais devem ser só o começo da empreitada do casal com produtos eróticos. Eles têm planos de lançar também uma linha de brinquedos sexuais, como vibradores, e jogos de tabuleiro eróticos, com provas como striptease e massagem.

"É um mercado muito mal explorado, ainda há muito a ser feito", afirma.

Desafio é sair da marginalidade

Para o consultor especializado em varejo Luis Stockler, da BaStockler, há muito espaço para inovar no mercado erótico. Ele diz que o principal desafio do setor é sair da marginalidade. Para Stockler, oferecer uma linha de produtos assinada passa credibilidade ao consumidor.

"Quem frequenta sex shops sempre procura por novidades. Os produtos, em geral, têm apresentação muito pobre, poucos têm marca conhecida. Ter famosos por trás ajuda a atrair um novo público."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos