Bolsas

Câmbio

Presença em reality de churrasco no SBT faz venda subir 40% em food truck

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Desde agosto deste ano, quando começou a participar do reality "BBQ Brasil – Churrasco na Brasa" (SBT), a chef Mayara Colonhesi, 27, viu a venda de sanduíches de seu food truck Boi da Cara Preta, em Maringá (PR), aumentar 40%. Passou, em média, de 200 para 280 lanches vendidos por dia.

O "BBQ Brasil – Churrasco na Brasa", que está em sua segunda temporada, é uma competição de churrasqueiros amadores. O programa vai ao ar aos sábados e está previsto para terminar em meados de dezembro. Mayara foi a participante eliminada no programa do dia 14 de outubro.

"As pessoas estão indo ao food truck já com o intuito de experimentar o hambúrguer e aproveitam para fazer selfies e fotos. O Boi da Cara Preta virou ponto turístico gastronômico nas ruas de Maringá", diz Clara Zwecker, 25, outra sócia da empresa e também formada em gastronomia.

Criado em abril do ano passado, o Boi da Cara Preta participa de eventos pelo país e das feiras de food truck em Maringá, de quarta a domingo. O investimento inicial foi de cerca de R$ 250 mil, com retorno de seis meses. A empresa não revela faturamento nem lucro médio mensal.

Hambúrguer, churrasco e linguiça artesanal no cardápio

O cardápio da empresa conta com cinco opções de hambúrgueres, preparados com carnes como peito, paleta e outras partes do dianteiro bovino, além do cardápio "do dia", com cortes de churrasco (short ribs, T-bone, ancho e assado de tira) e sanduíches de carne defumada e linguiça artesanal. Todas as receitas foram criadas por Mayara.

O mais vendido é o Bull Burger (R$ 25), com hambúrguer de Angus (180g), queijo cheddar, cebola na chapa com aceto balsâmico, tomate grelhado, molho barbecue de Jack Daniels e picles de pepino e maionese artesanal no pão brioche. É também o mais caro do cardápio.

O mais barato é o cheeseburger (R$ 18), com hambúrguer de Angus (180g), queijo cheddar e maionese artesanal.

O nome da empresa foi inspirado na raça bovina com a qual as sócias trabalham: Black Angus.

Aprendeu a fazer churrasco com o pai

Formada em gastronomia pela Unicesumar (Centro de Ensino Superior de Maringá) no ano passado, Mayara diz que aprendeu a fazer churrasco com seu pai, Toninho.

Meu pai tem várias receitas especiais, mas são segredo de família. Ele costuma fazer nos almoços de domingo em casa.

Maior demanda pode gerar aumento de riscos

Para Henrique Romão, consultor de negócios do Sebrae-SP, por ser um food truck, o Boi da Cara Preta acerta em apresentar um cardápio enxuto e produtos de boa qualidade.

Ele diz, no entanto, que a empresa deve ter cuidado com esse momento de expansão do negócio, devido ao aumento repentino da demanda.

"Momento de expansão requer maior atenção do empreendedor, pois pode também trazer aumento de gastos, de capital de giro, de fornecedores, de mão de obra, de treinamento dessa nova mão de obra. São riscos inerentes à expansão do negócio", afirma.

Onde encontrar:

Boi da Cara Preta Facebook e Instagram 

Gosta de hambúrguer? Que tal um rodízio?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos