ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Empreendedorismo

Agência ajuda choperia e cabeleireiro da periferia a "bombar" nas redes

Patrícia Büll

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/12/2017 04h00

Petter Oliveira, 28, e Cristiane de Oliveira, 38, cresceram em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense (RJ). Em 2014, com a ideia de ver a economia local se desenvolver, criaram a #TudoNosso, agência de marketing digital que ajuda a divulgar na internet pequenos negócios da comunidade.

Eles começaram do zero, sem investimento algum, cada um usando o próprio computador. "Nosso investimento se resumiu ao aluguel de R$ 400 na sala onde começamos", diz Petter.

Leia mais:

No primeiro ano, o faturamento foi de R$ 15 mil. Saltaram para R$ 70 mil, em 2015, e R$ 115 mil, no ano passado. Este ano, até outubro, o faturamento alcançou R$ 200 mil. A empresa ainda não tem lucro, dizem os sócios.

Claro que pensamos no negócio para ter lucro, mas sabemos que não vamos enriquecer. Temos salário, empregamos mais duas pessoas e reinvestimos o pouco que sobra. Mas nosso objetivo é maior: é realmente ajudar a fomentar os pequenos negócios.

Petter Oliveira, sócio

A agência usa as redes sociais, como Facebook e Instagram, para ajudar o dono da choperia, a cabeleireira e o lojista a atraírem novos clientes.

É o caso dos gêmeos Diego e Diogo Domingues Joia, 34, donos da D&D Choperia e Pizzaria, também de Nova Iguaçu. Segundo eles, só no primeiro mês de propaganda nas redes sociais, em 2015, as vendas saltaram 70%.

"A agência criou toda uma estratégia de conversar com nosso cliente por meio de promoções em nossas redes sociais", relata Diego. Toda segunda-feira eles fazem uma reunião com a agência para discutir as ações da semana. "Confio tanto neles que só tomo conhecimento das postagens junto com os clientes, quando entra no ar."

Tinham emprego fixo, mas decidiram empreender

Petter trabalhava como pesquisador na TV Globo, e Cristiane, sua mulher e sócia, era produtora cultural na Prefeitura de Nova Iguaçu. Já tinham conhecimento de redes sociais por causa da profissão, largaram os respectivos empregos e decidiram empreender naquilo que conheciam.

Eles têm uma parceria com a mLabs, uma start-up de gestão de redes sociais. A mLabs desenvolveu uma ferramenta que ajuda a agendar os posts, saber se estão funcionando e até mapear qual o melhor dia e horário para postar.

Atualmente, a #TudoNosso atende 13 clientes fixos que pagam entre R$ 520 e R$ 5.000 por mês --11 são de Nova Iguaçu, um do Chile e outro da Argentina. "Somos especializados em pequenos negócios de bairro, mas também atendemos empresas maiores", diz Petter. 

Entram nessa categoria empresas como a Viaja Brasil, uma operadora de turismo que atua no Chile atendendo especialmente brasileiros. A dona da empresa, a mineira Daniela Ferreira, 38, diz que precisava aumentar em 25% as vendas de passeios durante o mês de setembro, quando começa a baixa temporada no Chile.

A #TudoNosso criou uma campanha para o Facebook oferecendo cupons de desconto de até 25%. "O resultado superou nossas expectativas: tivemos um aumento de 30% nas vendas para setembro de 2016 na comparação com igual mês do ano anterior", diz Daniela.

Empresa deve ter cuidado ao ampliar atendimento

Atender um segmento da economia que está em expansão, como os negócios sociais, mas que em sua maioria não tem gestão profissional na área de comunicação, é visto como um diferencial pelo consultor do Sebrae-SP Adriano Augusto Campos.

Ele diz que os pequenos empreendedores normalmente veem a comunicação como algo muito distante do seu dia a dia e acham que são restritos a grandes empresas. 

Ao se declarar como especialista em atender negócios da periferia, a agência elimina essa barreira que assusta o pequeno empreendedor.

Adriano Augusto Campos, do Sebrae-SP

Por outro lado, ao ampliar o leque de atendimento para empresas de outros tamanhos, a agência corre o risco de passar por uma "pequena" crise de identidade, segundo ele.

"Poucas empresas são hábeis em atender diversos públicos e normalmente são aquelas muito grandes, que investem em pesquisa para entender diferentes mercados. Nesse caso, tanto o grande quanto o pequeno empreendedor podem ficar em dúvida quanto à real capacidade da agência em atendê-los de forma satisfatória", declara. 

Onde encontrar:

#TudoNosso - www.facebook.com/AgenciaTudoNosso

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Empreendedorismo