Bolsas

Câmbio

Empresas chinesas contratam ocidentais para impressionar clientes

Empresas na China estão contratando ocidentais para que se façam passar por executivos com o intuito de impressionar clientes e aumentar seus negócios.

Entre esses executivos falsos esteve Mitch Moxley, um jornalista canadense, que disse à BBC que foi contratado por uma companhia chinesa, juntamente com outros cidadãos norte-americanos brancos de feições ocidentais, para se fazer passar por especialista em controle de qualidade.

O grupo fingiu representar uma firma com sede na Califórnia, parceira de uma companhia chinesa que havia ganho um contrato para desenvolver uma fábrica em Dongying, na província de Shandong.

"Éramos uma companhia americana fictícia que, supostamente, estava liderando o projeto", disse Moxley.

Eles receberam folhetos e livretos de uma companhia americana - inexistente - para suas apresentações.

"Procurei por toda parte na internet e não consegui encontrar qualquer registro (da empresa)", disse o jornalista.

Despesas Pagas

Segundo Moxley, falsos executivos estrangeiros são comuns hoje em eventos corporativos e cidades menores na China.

Isso refletiria o desejo de muitas empresas em expansão de parecer internacionais e bem relacionadas no Ocidente.

"Estou aqui há cerca de três anos e sei de seis ou sete pessoas que fizeram coisas parecidas", disse Moxley.

Um deles é o americano Ben, cujo nome verdadeiro foi alterado para sua proteção, que dirige uma empresa em Pequim há três anos.

Ele contou que foi abordado por um "agente" através do site de telefonia pela internet Skype.

A mensagem dizia: "Você gostaria de ganhar uma viagem gratuita a Xangai?"

Uma empresa ofereceu de pagar uma viagem e todas as despesas para que ele permanecesse por alguns dias em uma localidade perto de Xangai. Ele recebeu crachás de identificação e participou de uma feira se apresentando como "comprador".

Ele participou do evento de abertura e de um jantar. Ele também teve de ser visto no meio de um grupo de pessoas ouvindo discursos de autoridades e empresários locais.

"Eles precisavam de estrangeiros na plateia, assim, quando as câmeras mostravam o público, os estrangeiros eram vistos, usando seus fones de ouvido e ouvindo os discursos".

Ben e um grupo de falsos executivos foram também levados a um distrito próximo de Xangai que queria atrair investimento estrangeiro.

"Andamos por uma área cheia de prédios vazios. Fizemos uma turnê com um homem que nos explicava como seria ótimo para empresas estrangeiras abrir negócios naquela área".

Segundo Ben, uma equipe de TV filmou o grupo por alguns minutos.

Indústria

Embora muitos dos convites cheguem por meio de conhecidos, Ben diz que uma verdadeira indústria especializada no recrutamento de falsos executivos está emergindo no país.

"A companhia para quem nós trabalhamos obviamente sabia o que estava fazendo. Ela era paga para trazer os estrangeiros".

Os empregos podem durar entre algumas horas e vários dias. Em geral, são tarefas simples como fingir ser convidado em um evento, mas podem chegar a envolver, por exemplo, a participação de negociações representando companhias falsas.

As pessoas a serem 'impressionadas' pelos falsos empresários são, em geral, produtores e fabricantes de cidades menores ou de cidades que usam os serviços de "agentes" de grandes metrópoles para conseguir acesso a compradores e clientes em potencial - disse Ben.

O jornalista Moxley disse, no entanto, que nem todos os trabalhos envolvem jantares glamorosos. E alguns eram bem pouco interessantes.

"Em um dos trabalhos, tivemos de ficar sentados em um escritório temporário apertado, das 8 às 5, sem fazer nada", ele disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos