Bolsas

Câmbio

Quer ter mais saúde e gastar menos? Veja dicas para ir de bike ao trabalho

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

  • Caetano Manenti/UOL

As vantagens de ir de bicicleta para o trabalho não são novidade. Além dos benefícios do exercício físico, os gastos são menores do que os de um carro, ou mesmo do transporte coletivo. O medo de chegar desarrumado na empresa e a preguiça, por outro lado, podem inibir quem tem vontade de optar pela bike.

"Até seis quilômetros é a distância perfeita para se percorrer de bicicleta sem problemas. Mais do que isso, precisa de uma preparação um pouco maior, como roupas específicas e bicicletas com marcha. Mas essa distância é subjetiva e pode variar", afirma a cicloativista e consultora de mobilidade Aline Cavalcante.

Para distâncias ainda maiores, é possível combinar o uso da bicicleta com o carro e o transporte público, com bicicletas dobráveis, por exemplo, segundo ela.

Suor ainda é tabu

Desde julho do ano passado, a advogada Tatiana Lowenthal optou pela magrela como meio de transporte para trabalhar. "Vou de duas a três vezes por semana [de bicicleta]. Iria mais vezes, mas em alguns dias tenho compromissos distantes e demoraria muito", conta.

A profissão dela exige aparência impecável e roupas formais. Isso não a impede de pedalar os 12 km do trajeto entre sua casa, na zona Norte de São Paulo, e o escritório na avenida Paulista.

Segundo a advogada, que pedala usando as mesmas roupas com que trabalha, o suor não é desculpa para abandonar a prática. "No escritório não tem chuveiro, mas tenho meu kit de banho seco, com lenço umedecido, borrifador de água para o rosto e perfume sólido. Chego a ficar mais arrumada do que se fosse de carro".

A consultora Aline Cavalcante diz que existe um tabu em relação ao suor. "Na prática, o corpo se adapta ao esforço. Na primeira vez, você sua muito, mas, com o tempo, o corpo se adapta e transpira menos", afirma.

Bike Anjos ajuda quem tem medo

O Bike Anjos é um projeto que reúne voluntários para ensinar pessoas a andar de bicicleta com mais segurança na rua. Em julho, quando começou uma onda de inauguração de novas ciclovias em São Paulo, o projeto registrou aumento de 40% na procura, e 60% no mês seguinte.

A iniciativa é gratuita e está em 200 cidades do Brasil. Em dois anos, cerca de 7.000 pessoas foram atendidas no país. Eles também organizam o dia "De Bike ao Trabalho", evento anual realizado em vários países para promover a opção de transporte. Neste ano, será em 8 de maio.

Dicas para aderir à bike

A consultora Aline Cavalcante e o articulador nacional do projeto Bike Anjos, JP Amaral, dão dicas para quem quer começar a ir de bike ao trabalho. Confira.

  1. Preparação: nada de sair antes de estar com a bicicleta revisada. Além da segurança, isso dá mais conforto e reduz o desgaste físico. "Muitos desistem em pouco tempo porque a bicicleta está pesada, mas pode ser falta de manutenção", afirma Amaral;
  2. Planejamento: nem sempre o melhor caminho de bicicleta é o mesmo do carro. Opte por vias paralelas, que sejam menos movimentadas, para não ter de andar mais rápido, e que tenham mais árvores, para se proteger do sol. Isso diminui o suor. Teste o trajeto em um final de semana, quando tem mais tempo, e o trânsito está tranquilo;
  3. Mecânica: pequenos problemas, como um pneu furado, podem ser comuns. É bom saber pelo menos o básico para consertar, para não ficar na mão. "Não é como carro, que é só ligar para o mecânico para ser socorrido", afirma Aline Cavalcante;
  4. Chuveiro: segundo a consultora, é prática comum de ciclistas que não têm chuveiro no trabalho fazerem convênios com academias de ginástica para usar apenas o vestiário;
  5. Estacionamento: o mesmo vale para deixar a bicicleta. Se não quiser que fique amarrada na calçada, é possível tentar um acordo com estacionamentos próximos;
  6. Sempre visível: se comporte como faria com outro veículo. Fique posicionado no centro da faixa ou, pelo menos, em um terço dela, nunca próximo à guia. Assim, fica-se mais visível aos motoristas e há espaço para desviar, em caso de imprevisto. Andando de noite, use roupas claras e luzes para chamar atenção dos motoristas;
  7. Tranquilidade: não corra. Saia com antecedência para não ter pressa e não se atrasar em caso de imprevistos. "Andar de bicicleta não é apenas ir de um ponto a outro. Aprecie a cidade. O caminho sempre tem coisas para serem vistas e exploradas", diz a consultora;
  8. Comunicação: sempre comunicar qual é sua intenção no trânsito, seja antes de fazer uma curva, trocar de faixa ou desviar de um buraco.

 

Acessórios úteis aos ciclistas

  • Alforjes: carregar mochilas nas costas faz suar mais. Utilize o alforje, que é uma bolsa que vai presa na bicicleta;
  • Pasta: no caso dos homens, as camisas sociais podem ser colocadas em pastas dentro da bolsa, para evitar que amassem;
  • Luvas: são uma boa proteção para que as mãos não fiquem sujas;
  • Lenços umedecidos: podem ser usados para se limpar em lugares onde não há chuveiro, assim como uma toalha para se secar;
  • Kit-remendo: para fazer pequenos reparos na bicicleta, como trocar pneus;
  • Trava de segurança: para prender a bike a um poste, Aline Cavalcante recomenda as travas em forma de "U", em vez de correntes. "É mais caro, mas mais seguro";
  • Água: além de hidratar, refresca e diminui a intensidade do suor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos