Bolsas

Câmbio

Ainda vale a pena fazer MBA? O que você deve saber antes de cursar uma pós

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

Em recente entrevista ao "The Wall Street Journal", o reitor da escola de negócios de Harvard, Nitin Nohria, afirmou que a "era de ouro" da educação de negócios nos EUA durou dos anos 50 a 2000, quando "era quase considerado necessário ter um MBA para acelerar a carreira". Para ele, essa noção mudou.

Nohria diz que os profissionais estão se questionando se devem fazer esses cursos. Ele afirma que até alguns bancos de investimentos já não exigem MBA em cargos de diretoria.

Ainda que esses cursos tenham peso no currículo, especialistas ouvidos pelo UOL acreditam que a relevância do MBA também começa a ser questionada no Brasil. Para eles, saber inglês e a experiência profissional ainda são fatores muito mais determinantes na hora de disputar um cargo.

"Não existe aquilo que falavam: 'Se fizer MBA, seu salário vai aumentar 20%'", afirma Mário Custódio, gerente de divisão da Robert Half, empresa de recrutamento. "[Os recrutadores] vão pensar: 'ele foi atrás,  movimentou-se, legal', mas não é algo que vai ser determinante".

Estudo da consultoria de carreiras Produtive, divulgado no ano passado, apontou que o mestrado dá o dobro do salário de um MBA.

Ainda assim, os cursos têm peso no currículo. Segundo levantamento da Robert Half feito com 70 executivos de RH brasileiros no ano passado, 42% dos entrevistados acreditam que o MBA é muito relevante. Por outro lado, 23% acham que essa formação só é importante para candidatos a posições de gestão.

Confira o que se deve considerar antes de optar por um curso de pós-graduação, segundo os especialistas.

Invista antes no inglês

Arte UOL/Divasca

De acordo com o levantamento da Robert Half, 28% dos entrevistados valorizam mais os profissionais que têm fluência no inglês. Eles aconselham a aperfeiçoar o segundo idioma antes de buscar um MBA.

"Um MBA ou uma pós podem dar maior credencial a um candidato em um processo seletivo, mas não saber inglês exclui do processo", afirma Mário Custódio.

Essa também é a visão de Ricardo Rocha, gerente-executivo da empresa de recrutamento Michael Page. Ele afirma que candidatos com pós, mas sem inglês, são descartados em comparação aos que falam a língua, principalmente na disputa por cargos intermediários. "O MBA é um diferencial, mas dificilmente é um pré-requisito", afirma.

Analise bem a instituição

Getty Images

Um problema apontado por Mário Custódio é a banalização, que contribui para a perda de relevância do MBA como um diferencial no currículo nos últimos anos.

O Brasil tem atualmente pelo menos 41.070 cursos de MBA e especialização, de acordo com dados do Ministério da Educação levantados pela "Folha de S.Paulo" e divulgados na última segunda-feira (23).

"Uma proliferação grande tende a banalizar certos cursos. Não tem como manter o padrão de qualidade em todas as instituições", afirma Custódio.

Não faça o MBA no início da carreira

Getty Images

Segundo os executivos entrevistados pela Robert Half, o MBA é fundamental depois que o profissional já tem certa profundidade e maturidade na área, para que o curso possa contribuir com a evolução na carreira.

"No Brasil, as pessoas tendem a fazer uma pós muito cedo, e acaba sendo um curso generalista, que não vai beneficiar tanto", afirma Ricardo Rocha. "Prefira escolher um MBA quando tiver uma definição clara sobre o que quer na carreira".

"Não precisa ser jovem, ter pressa para fazer um MBA renomado. Pelo contrário. Acaba sendo uma experiencia mais rica para um profissional experiente, inclusive para o networking", diz Mário Custódio.

Procure cursos mais específicos

Thinkstock

Para Custódio, cursos mais específicos, de menor duração e com conteúdo que pode ser usado no seu dia a dia de trabalho podem render mais frutos imediatos para a carreira.

"É preciso analisar o seu objetivo. O curso tem um propósito, será aplicado no trabalho, ou é só para colocar um título, uma grife, no seu currículo?", diz o gerente da Robert Half. "Se for algo relevante e que o profissional consiga provar [aos chefes] que tem sentido hoje para ele, pode até mesmo pedir para a empresa ajudar nos custos do curso".

MBA pode ser opção para mudar de carreira

Arte/UOL

Ricardo Rocha afirma que o MBA também é uma opção para profissionais em busca de novos rumos na carreira, porque pode ser a formação necessária para entrar em uma profissão diferente, mesmo para aqueles que não têm experiência específica na área que desejam.

"Esses cursos mostram o interesse e comprometimento do profissional com aquele objetivo na carreira. [Cursá-los] deixa claro aos recrutadores que não é apenas uma aventura", afirma.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos