Bolsas

Câmbio

Livro mostra como dar mesada e ensinar filhos a lidar melhor com dinheiro

Sophia Camargo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

No Dia das Crianças, é bom refletir sobre isso: mesada não é só dinheiro. Para o educador financeiro e presidente da Dsop, Reinaldo Domingos, os primeiros anos de vida são o momento ideal de começar a aprender a lidar com recursos monetários.

"É nessa época, quando os pequenos ainda não estão alfabetizados, que a educação financeira deve ser introduzida no universo infantil", diz o autor em seu livro "Mesada não é só Dinheiro" (Editora Dsop, R$ 24,90 nas versões digital e impressa).

No livro, Domingos fala sobre oito tipos de mesada, que vão além da tradicional entrega mensal ou semanal de dinheiro. São elas:

1. Voluntária

2. Financeira

3. De terceiros

4. Econômica

5. Empreendedora

6. Ecológica

7. De troca

8. Social

(Saiba mais sobre as mesadas neste link.)

O objetivo dessas mesadas é ensinar as crianças não apenas a administrar o dinheiro, mas a despertar o que ele chama de "inteligência financeira", que é "a percepção de que por trás de tudo que existe no mundo, há um dinheiro não físico que circula também".

Isso pode ser percebido quando há desperdício de recursos como luz, água ou alimentos ou mesmo quando compramos algo sem verdadeira necessidade, apenas para atender a apelos da propaganda ou simples consumismo.

Para Reinaldo Domingos, a primeira tarefa dos pais antes de começar a dar uma mesada é fazer a reeducação financeira da própria família, pois é preciso dar o exemplo.

Veja, a seguir, sete dicas do autor para dar mesada aos filhos.

1) A mesada é um bom instrumento para educar os filhos a lidar com dinheiro?

Sim. Por meio da mesada as crianças aprendem a administrar o dinheiro desde cedo.

2) Qual é a idade recomendável para iniciar a mesada?

A partir dos sete anos, quando a criança já tem habilidade e entendimento para compreender e fazer uso de alguns dos tipos de mesada.

3) Qual é o valor ideal a ser estabelecido como mesada?

O valor deve ser definido após a família registrar, ao longo de um mês, sem que a criança saiba, toda quantia que ela precise, incluindo lanche escolar, passeios e brinquedos. Do valor apurado, 50% devem ser destinados a uma poupança e 50% entregues diretamente à criança para seu consumo. Esse dinheiro deve ser administrado pela criança, e os pais não devem entregar outros valores.

4) Como falar para a criança sobre a mesada?

Quando os pais souberem o total gasto com a criança, devem chamá-la para uma conversa e explicar que ela irá receber uma mesada, pois está crescendo e chegou a hora de controlar o próprio dinheiro.

Na conversa, terá que dizer que ela deverá se organizar, para que o dinheiro não acabe muito antes de receber a outra mesada, pois não irá receber nenhum valor a mais.

Segundo Domingos, os pais também devem estimular os filhos a sonharem. "Peça que eles relacionem três sonhos que tenham, um de curto prazo (até três meses), um de médio (até seis meses) e outro de longo (acima de seis meses). Dessa forma, eles aprendem a ser menos imediatistas e que devem poupar para realizar esses sonhos", diz.

Nesse momento, os pais devem falar da existência da outra metade do dinheiro, que será usado para a realização desses sonhos. O ideal é que o dinheiro seja colocado em três cofrinhos diferentes, de acordo com os prazos.

5) E quem tem mais de um filho?

A decisão do valor deve ser feita de acordo com realidade de cada filho.

6) A mesada deve diminuir ou aumentar como prêmio ou castigo?

Segundo Reinaldo Domingos, isso é um erro "imperdoável". A mesada não deve ser associada a nenhuma atitude da criança, seja boa ou má. O dinheiro que ela recebe não deve ser associado a rendimento escolar satisfatório ou a realização de tarefas domésticas, pois isso estimularia a criança a agir pelo "toma lá, dá cá".

7) E se a família não tem dinheiro para a mesada?

Os valores entregues de forma aleatória para a criança já são considerados como mesada e devem ser somados. Além disso, se a família fizer o orçamento doméstico e conseguir economizar, poderá obter um valor a ser dado. A mesada deve ser adaptada a cada família.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos