Bolsas

Câmbio

Como escolher um CDB? Olhar só quanto ele paga pode ser uma cilada

Sophia Camargo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

Você é do tipo de investidor que só olha para as taxas de remuneração (quantos por cento do CDI o banco paga) quando procura uma aplicação para seu dinheiro? Pois pode estar escolhendo errado. É preciso levar em conta também os impostos e a duração do investimento, por exemplo.

A pedido do UOL, Bernardo Pascowitch, fundador do buscador de investimentos Yubb, fez um levantamento dos CDBs com maior rentabilidade oferecidos no mercado para quem quer investir R$ 5.000 ou R$ 10.000 por cerca de um ano. Foram selecionadas as melhores opções disponíveis na sexta-feira (18). As ofertas estão sujeitas a mudanças.

Confira abaixo as opções de CDB, do maior para o menor retorno. O resultado é o que o investidor deve receber ao final do período, incluindo o rendimento e já descontando a alíquota de Imposto de Renda. Foi incluído para comparação qual seria o retorno na poupança (paga menos, mesmo sendo isenta de IR). 

CDBs para investir R$ 5.000

  • Banco Máxima (110,0% do CDI, disponível na Easynvest): R$ 5.409,55 em 365 dias
  • Banco Máxima (109,5% do CDI, na Órama): R$ 5.407,69 em 365 dias
  • Banco Modal (108% do CDI, na Modal Mais e XP): R$ 5.402,11 em 365 dias
  • Banco Indusval (108% do CDI, na XP): R$ 5.402,11 em 365 dias
  • Banco Sofisa (107% do CDI, na Sofisa Direto): R$ 5.398,39 em 365 dias
  • Banco Indusval (108% do CDI, na Modal Mais): R$ 5.394,67 em 361 dias
  • Banco Fator (106% do CDI, na Modal Mais): R$ 5.394,67 em 365 dias
  • Banco Pine (106% do CDI, na Ativa): R$ 5.394,67 em 365 dias
  • Banco Fibra (106% do CDI, na XP): R$ 5.394,67 em 365 dias
  • Banco Bonsucesso (106% do CDI, na XP): R$ 5.394,67 em 365 dias
  • Quanto renderia na poupança (não paga IR): R$ 5.290,37

CDBs para investir R$ 10.000

  • Banco Indusval (110% do CDI, disponível no BTG Pactual): R$ 10.822,55 em 367 dias
  • Banco Semear (110% do CDI, na Órama): R$ 10.819,11 em 365 dias
  • Banco Máxima (110% do CDI, na Easynvest): R$ 10.819,11 em 365 dias
  • Banco Fibra (108% do CDI, na Ativa): R$ 10.817,76 em 370 dias
  • Banco Máxima (109,5% do CDI, na Órama): R$ 10.815,38 em 365 dias
  • Banco Paulista (109% do CDI, na Socopa): R$ 10.811,66 em 365 dias
  • Banco Pan (109% do CDI, no Ourinvest): R$ 10.811,66 em 365 dias
  • Banco Modal (107% do CDI, na Ativa): R$ 10.810,19 em 370 dias
  • Bano Fator (107% do CDI, na Ativa): R$ 10.810,19 em 370 dias
  • Banco Original (110,0% do CDI, na Rico): R$ 10.808,77 em 361 dias
  • Quanto renderia na poupança (não paga IR): R$ 10.580,74

Fonte: Yubb (www.yubb.com.br)

Poucos dias, grande diferença

O resultado acima mostra que nem sempre as aplicações que pagam uma taxa maior em relação ao CDI são as que garantem mais dinheiro no bolso no fim do prazo.

Por exemplo: os bancos Indusval e Original oferecem uma taxa de 110% do CDI para uma aplicação de R$ 10.000 por aproximadamente um ano. Ao final do período, o rendimento é o mesmo? Não. 

Por que isso acontece? Porque a duração do investimento é diferente, ainda que em apenas seis dias: a aplicação do Original dura 361 dias e a do Indusval, 367. Parece pouco, mas afeta o resultado. 

Nos dois casos acima, o IR é de 17,5%. Descontando o imposto, os R$ 10.000 aplicados no Indusval se transformam em R$ 10.822,55, enquanto o Original irá pagar R$ 10.808,77.

Paga mais, só que não

A diferença de alguns dias em uma aplicação é tão importante que pode fazer, por exemplo, um CDB que paga 107% do CDI render mais que outro que paga 110% do CDI. 

Nos exemplos acima: o banco Fator oferece um CDB que paga 107% do CDI para uma aplicação de R$ 10.000 por 370 dias. O CDB do banco Original para a mesma quantia paga 110% do CDI, para uma aplicação de 361 dias. 

No fim do período, o CDB do Fator tem retorno de R$ 10.810,19 e o Original, R$ 10.808,77.

Prazo também afeta o IR

A duração do investimento também interfere na alíquota do Imposto de Renda, que come uma parte do rendimento. As alíquotas de IR variam de acordo com o prazo da aplicação: 

  • 22,5% para investimentos de até 180 dias;
  • 20% para prazo de 181 a 360 dias;
  • 17,5% para 361 a 720 dias;
  • 15% para 721 dias ou mais.

Ou seja: se o dinheiro ficar aplicado por 360 dias, vai pagar 20% de IR. Se ficar um dia a mais (361 dias), o IR cai para 17,5%. 

Ofertas mudam diariamente

Bernardo Pascowitch afirma que uma oferta que vale hoje pode não estar mais disponível nos bancos e corretoras no dia seguinte porque elas mudam de acordo com a necessidade de captação dos bancos. "Se o banco precisa de dinheiro hoje, coloca um determinado lote do produto no mercado. Ao terminar essa oferta, nem sempre a próxima será ofertada nas mesmas condições", diz.

A oferta de um CDB também não está disponível necessariamente em diferentes bancos e corretoras. "As corretoras costumam negociar com os bancos. Uma corretora grande pode ter um maior poder de barganha e oferecer um lote com melhor remuneração. Mas não é só o tamanho da corretora que conta, mas também o relacionamento do dono com o mercado", diz.

Os bancos menores costumam pagar mais, pois têm maior dificuldade de conseguir dinheiro do que os grandes. A boa notícia é que a aplicação é garantida em até R$ 250 mil pelo Fundo Garantidor.

Cobertura do FGC

O investimento em CDB tem cobertura de até R$ 250 mil pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), por instituição e por CPF. Se quiser ter certeza de estar coberto, considere a soma da aplicação e do rendimento. 

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos