ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Só aplica na poupança? 5 passos para fazer o 1° investimento em renda fixa

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/03/2018 04h00Atualizada em 20/03/2018 11h57

Você é daqueles que, quando sobra um dinheirinho, coloca direto na poupança por medo, comodidade ou desconhecimento de outras opções? 

"Há dezenas de tipos de investimento que rendem muito mais que a poupança. Aliás, nem chamamos poupança de investimento. Poupar é diferente de investir. Investir é encontrar uma opção para rentabilizar o seu dinheiro acima da inflação", afirma Bernardo Pascowitch, fundador do buscador de investimentos Yubb.

Ele listou cinco passos para quem quer fazer o primeiro investimento em renda fixa. Veja abaixo.

1) Não estar endividado

Além de ter dinheiro para investir, é recomendável não estar endividado nem ter empréstimos contraídos.

"A rentabilidade do investimento nunca será maior do que a taxa de juros do empréstimo. Por isso, se você tem algum empréstimo, deve, antes, focar em antecipar parcelas ou amortizar a dívida. Agora, se você não tem empréstimos contraídos, pode começar a investir com qualquer valor", afirma Pascowitch.

É possível começar a aplicar em renda fixa com pouco dinheiro, mas o rendimento acompanha o valor investido. Ou seja, investir mais trará um retorno maior. 

2) Procurar e escolher o investimento

Não existe o melhor investimento que funcione para todo mundo, segundo Pascowitch. Isso depende da pessoa, do seu perfil e dos seus objetivos.

"O que você quer fazer com o dinheiro investido e em quanto tempo? Essas são perguntas que você deve saber responder antes de escolher um investimento e o prazo de resgate dele", declara.

Onde pesquisar?

Se você sabe pouco ou nada sobre investimentos, é importante pesquisar para saber quais as aplicações disponíveis no mercado.

Uma opção é usar um buscador, como o Yubb. Também é possível pesquisar diretamente no site das três maiores corretoras do país: XP InvestimentosÓrama Investimentos e Easynvest.

Segundo Pascowitch, é melhor evitar pedir opinião ao gerente do banco, porque ele tende a indicar apenas investimentos que a instituição bancária oferece. "E elas nem sempre são as melhores opções para o que você está buscando", diz.

Especialista recomenda CDB

Aplicar em renda fixa é uma alternativa até para quem não gosta de correr muitos riscos. Segundo Pascowitch, uma boa opção para quem está começando é investir em um CDB por meio de uma corretora. Aplicar em CDB rende mais que a poupança (isenta da incidência de Imposto de Renda).

A pedido do UOL, o Yubb fez um levantamento com algumas opções de CDBs e seus rendimentos comparados com os da poupança. Os dados consideram investimentos disponíveis no dia 13 de março, todos com vencimento em 12 meses, e são projeções de rendimento:

Investir R$ 50:

  • CDB: você terá R$ 52,93 em 12 meses (já descontados os impostos)
  • Poupança: você terá R$ 52,23 no mesmo período.

Investir R$ 500:

  • CDB: você terá R$ 529,33 em 12 meses (já descontados os impostos).
  • Poupança: você terá R$ 522,35 no mesmo período.

Investir R$ 1.000:

  • CDB: você terá R$ 1.065,90 em 12 meses (já descontados os impostos).
  • Poupança: você terá R$ 1.046,70 no mesmo período.

Quais as garantias?

Para este investimento, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) dá garantia de que você não perderá seu dinheiro, caso a instituição bancária “quebre”, por exemplo, sempre limitado a R$ 250 mil por grupo financeiro e R$ 1 milhão no total de investimentos.

3) Abrir uma conta

Depois de optar pelo investimento, você deve abrir uma conta na instituição escolhida. Para escolher uma corretora, veja os cuidados a tomar aqui.

A abertura de uma conta de investimento é online, feita por computador aplicativo do celular, com preenchimento de alguns dados cadastrais e envio de alguns documentos, como comprovante de residência, por exemplo. “É fácil e rápido, sem burocracia”, diz.

“A maioria das instituições zerou as taxas para fazer investimento em renda fixa. Portanto, na conta de investimento, não há tarifa, taxa ou mensalidade”, diz o especialista.

No entanto, saiba que o Imposto de Renda (IR) incide sobre a maior parte dos investimentos, entre eles o CDB, muitas vezes sendo descontado no resgate.

Além disso, para investimentos resgatados em até 30 dias após a sua realização, existe a incidência do IOF. Por isso, em geral, não vale a pena resgatar um investimento antes dos 30 primeiros dias, já que a tributação do IOF será muito alta, diz Pascowitch.

4) Como enviar o seu dinheiro

Abriu a conta, já pode transferir o dinheiro. “Geralmente, a pessoa tem o dinheiro em alguma conta bancária, mas basta fazer a transferência para a conta do investimento”, afirma.

Segundo ele, com exceção da alguns bancos digitais, as demais instituições bancárias cobram para fazer a transferência em TED ou DOC.

“Mesmo você pagando entre R$ 5 e R$ 14, compensa fazer a transferência, porque você terá rentabilidade maior em outra instituição com o seu investimento”, relata.

Após enviar o dinheiro para a nova conta de investimento, você deverá concretizar a "compra" do investimento, acessando a plataforma da corretora e apertando o botão “fazer o investimento”. Ou seja, você abre a conta, faz a transferência do dinheiro e confirma qual investimento você quer comprar. Pronto, a partir daí, o seu dinheiro começa a render.

5) Acompanhar seus investimentos

Fazer um investimento é importante, diz Pascowitch, mas você deve acompanhar e continuar investindo.

A maior parte das instituições oferece uma plataforma online para você acompanhar os seus investimentos, seu rendimento e a data de vencimento da aplicação. Você poderá também usar e-mail ou telefone para obter as informações atualizadas.

Pascowitch diz que isso é importante para monitorar qual aplicação está indo melhor e, assim, colocar mais dinheiro.

“O investimento tem de ser um estilo de vida, um hábito. É importante que você procure novos investimentos com todo novo dinheiro que entrar. Essa prática pode se repetir todo mês, sempre procurando onde é melhor investir para você naquele mês”, declara.

“Ao término desse prazo de investimento, você recebe um e-mail da instituição comunicando que o investimento está vencendo. Basta solicitar o resgate ou reinvestir o dinheiro”, relata.

Leia também:

Mais Economia