PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Viagem ao espaço, 2.000 carros: o que fazer com R$ 150 milhões da Lotofácil

Vinicius Silva

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/09/2021 04h00

A Lotofácil da Independência sorteia neste sábado (11), às 20h, o maior prêmio da sua história: são R$ 150 milhões. Em meio à crise e com a alta da inflação, ficar milionário da noite para o dia pode resolver os problemas financeiros da maioria dos brasileiros e ainda proporcionar alguns luxos (quase que) inimagináveis para quem não é milionário.

O UOL fez as contas para entender a dimensão do prêmio. Afinal, o que dá para fazer com tanto dinheiro? Bom, a depender do gosto, é possível ir ao espaço (e torrar quase tudo), comprar cerca de 2.000 carros populares ou 45 Ferraris, ser vizinho do casal Tom Brady e Gisele Bündchen ou ainda passar um ano inteiro no melhor hotel de luxo das Maldivas. Nada mal, certo?

Confira o que é possível comprar com R$ 150 milhões:

-01 viagem para o espaço (R$ 146 milhões) e ainda sobram R$ 4 milhões

-2.253 unidades do VW Gol (R$ 66.560 cada)

-45 unidades da Ferrari Roma com 620 cv (R$ 3,3 milhões a unidade)

-357 diárias em um hotel de luxo nas Maldivas (R$ 420 mil a diária)

-02 mansões ao lado de Gisele Bündchen e Tom Brady (R$ 85 milhões cada)

-60 unidades do iate de Zezé di Camargo (R$ 2,5 milhões cada)

Onde investir R$ 150 milhões?

Mas, caso você não tenha gostos excêntricos ou não queira simplesmente torrar o dinheiro da Lotofácil da Independência de uma vez só, há possibilidades para fazer o dinheiro render.

A professora de finanças da FAAP, Virginia Prestes, montou uma carteira que poderia render cerca de R$ 1,5 milhão por mês para o felizardo.

Segundo ela, a divisão ocorreria para capturar boas oportunidades no mercado e, também, minimizar os riscos.

"É uma carteira que, provavelmente, daria mais de 1% ao mês já descontando os impostos. Então, já daria acima de R$ 1,5 milhão ao mês para o investidor", afirma. A carteira é dividida em:

-20% em renda fixa pós-fixada com liquidez, como Tesouro Selic e CDBs
-30% em renda fixa prefixada de até três anos, como CDBs prefixados e Letras de Crédito (LCI e LCA)
-20% ativos no exterior, como dólar
-20% em renda variável brasileira, como ações e fundos de investimentos
-10% investimentos arrojados, como fundos de private equity

Impulsos podem fazer milionário torrar tudo

Já de acordo com Mario Cezar Oliveira, educador financeiro da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), a grande questão dos novos milionários é controlar os impulsos.

"A questão dos novos milionários é justamente controlar o deslumbre e se deixa levar pelos impulsos. Sempre orientamos a estruturar um plano de vida e montar um orçamento financeiro enxergando o hoje e o sempre. Mesmo quem tem R$ 150 milhões precisa ter consciência para definir valores para completar os planos de vida", afirma.

Para Prestes, apesar de o montante ser considerável, ainda sim é necessário tomar alguns cuidados para que o ganhador do prêmio possa viver de maneira confortável.

"Torrar tudo é muito difícil, mas o que acontece muitas vezes é confiar em pessoas erradas, aumentando assim a possibilidade de acabar com tudo. A grande cilada de quem ganha prêmios é achar que o dinheiro nunca vai acabar e comprar empresas, grandes negócios que, aí sim, podem levar todo o dinheiro embora. Por isso, é preciso contar com o auxílio de profissionais para auxiliá-lo na hora de investir", afirma.

PUBLICIDADE