! Investimentos - Finanças Pessoais - UOL Economia

UOL EconomiaUOL EconomiaFinanças Pessoais
UOL BUSCA

Investimentos

02/10/2009 11h41

Fundo imobiliário é opção para investir em imóveis sem ter de comprar um

Anne Dias
Quem gosta de investir em imóveis mas não quer ter dor de cabeça com escritura, manutenção ou IPTU pode investir em fundos imobiliários.

O investidor compra cotas de um imóvel e recebe o aluguel equivalente. Assim, o interessado pode comprar um escritório e meio ou três quartos de uma loja em um shopping center.

GANHOS NO 1º SEMESTRE/2009
Ibovespa37,06%
Poupança3,71%
CDI bruto5,33%
CDI líquido
(-22,5% IR)
4,13%
Financial Center6,25%
Edifício Ourinvest5,65%
ABC Plaza Shopping 5,29%
Shopping Higienópolis4,14%
AplicaçãoRentabilidade
Na tabela ao lado, compare a rentabilidade no primeiro semestre deste ano de alguns fundos imobiliários com a Bolsa de Valores, a poupança e o CDI.

Cuidados
A aplicação é relativamente simples. Mas requer alguns cuidados.

Os fundos imobiliários são fechados. "O investidor não pode pedir o resgate das cotas. Ou ele espera o vencimento ou vende no mercado secundário", diz a consultora Márcia Dessen, sócia da BMI. Mercado secundário é quando o investidor coloca seus títulos à venda na corretora ou no banco.

O ideal é comprar as cotas logo na formação do fundo e não de outro investidor, via corretora. "Depois do lançamento há algumas despesas que tornam a negociação mais cara", afirma Sérgio Belleza Filho, consultor especialista em fundos imobiliários.

Existem fundos imobiliários nos quais cada cota custa R$ 1.000. A fiscalização é feita pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

"Os fundos imobiliários são bons para quem queira diversificar a carteira de investimentos, colocando um pouco de imóveis", diz o planejador financeiro Renato Roizenblit.

E, como todo investimento, os fundos imobiliários também têm alguns riscos. Um prédio pode ficar com apartamentos vazios ou uma empresa pode entrar em dificuldades e parar de pagar o aluguel do escritório.

Liquidez também pode ser um problema. Como estes fundos ainda não estão muito difundidos, muita gente não os conhece.

"Se vender um imóvel às vezes já é complicado, imagine vender um título que representa uma porcentagem de um imóvel", afirma Lillian Gallagher, sócia da Investotal.

Entre as vantagens está a isenção de Imposto de Renda. Mas, para isso, o investidor precisa ser pessoa física, comprar as cotas na Bolsa de Valores e participar de um fundo que tenha pelo menos 50 cotistas e nenhum dos cotistas pode ter mais do que 10% das cotas.

Hospedagem: UOL Host