! Fundos de investimentos: confira como � calculado o Imposto de Renda - Imposto de Renda - UOL Economia

UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA

Investimentos

Fundos de investimentos: confira como � calculado o Imposto de Renda

S�O PAULO - Embora a rentabilidade bruta de um fundo de investimentos possa ser calculada com base no valor da cota, o investidor n�o pode esquecer dos tributos, na hora de calcular a rentabilidade l�quida de sua aplica��o. E como a tributa��o varia, ela pode fazer a diferen�a na hora de escolher a melhor alternativa.

Com a entrada em vigor da Lei n° 11.033 em 1º de janeiro de 2005, as regras de tributa��o dos fundos de investimento foram alteradas. A al�quota de Imposto de Renda, que antes era �nica de 20% e aplicada para todos os tipos de fundos, passou a ser distinta de acordo com o tipo de fundo e prazo de investimento.

Vantagem para prazos mais longos

As regras de tributa��o determinam que os impostos sobre as aplica��es sejam calculados em fun��o do tempo de perman�ncia dos recursos aplicados e do prazo m�dio dos ativos que fazem parte da composi��o da carteira de investimentos.

De uma maneira geral, o objetivo � beneficiar os investidores que optam por investimentos com prazo m�dio superior a 365 dias, com a cobran�a de menores al�quotas de Imposto de Renda, por exemplo.

Resumo da tributa��o de curto e longo prazo

A tributa��o nos fundos de investimentos � distinta, inicialmente, dependendo da natureza do fundo: previd�ncia, a��es e outros. Faz parte da categoria "outros" a maioria dos fundos, o que inclui desde os de renda fixa at� os multimercados, que s�o fundos cuja parcela investida em a��es n�o supera 49%.


  • Fundos de curto prazo: aqueles em que o prazo m�dio dos t�tulos que comp�em a carteira � inferior a 365 dias. Neles s�o adotadas duas al�quotas: 22,5% para quem investir por at� seis meses 20% para quem investir por mais de 6 meses.

  • Fundos de longo prazo: fundos cuja dura��o dos t�tulos que comp�em a carteira de investimentos supera 365 dias. Nesse caso s�o adotadas a seguintes al�quotas: 22,5% de Imposto de Renda para aplica��es de at� 6 meses 20% IR para aplica��es entre 181 e 360 dias 17,5% IR para aplica��es entre 361 e 720 dias 15% IR para as aplica��es com prazo superior a 720 dias.

  • Fundos de previd�ncia: aqui o que se considera � o prazo m�dio atuarial durante o qual os recursos s�o mantidos no fundo, sendo que a f�rmula utilizada para o c�lculo da m�dia difere da metodologia usada acima. A al�quota tamb�m varia de acordo com o prazo, da seguinte forma: 35% para investimentos por um prazo de at� dois anos 30% para investimentos de mais de 2 anos e menos de 4 anos 25% para investimentos de mais de 4 anos e menos de 6 anos 20% para investimentos de mais de 6 anos e menos de 8 anos 15% para investimentos de mais de 8 anos e menos de 10 anos 10% para investimentos de mais de 10 anos.

  • Fundos de a��es: ser�o tributados da mesma forma que os investimentos diretos em a��es, ou seja, estar�o sujeitos a uma al�quota �nica de 15%.


Outros tributos

Al�m do IR, ainda incide o IOF (Imposto Sobre Movimenta��o Financeira) e, nos fundos de renda fixa com liquidez di�ria, a incid�ncia desde imposto � de acordo com uma tabela regressiva, at� o 29º dia da aplica��o, estando isentos a partir do 30º dia. O IOF incide sobre o ganho da aplica��o.

Calend�rio

D S T Q Q S S

Hospedagem: UOL Host