PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Nokia, Rider e Grapette: produtos que voltaram ao mercado na onda retrô

Do UOL, em São Paulo

16/04/2017 04h00

Saudade vende? A julgar pelo movimento de várias empresas no último ano, sim e bastante.

De 2016 para cá, pelo menos oito empresas relançaram produtos ou se inspiraram no passado tentando atingir diretamente a memória afetiva de quem cresceu nos anos 70, 80 e 90.

O chocolate Surpresa, o chinelo Rider e até o celular Nokia "tijolão" são alguns dos objetos que saíram dos antiquários para retornar às prateleiras de lojas na expectativa de alavancar as vendas.

Confira na lista abaixo esses e outros exemplos de marcas que usaram recentemente o saudosismo para faturar.

  • Lilian Ferreira/UOL

    Nokia "tijolão"

    Em março, a Nokia anunciou a volta de seu celular Nokia 3310, que fez sucesso no início dos anos 2000 e vendeu mais de 126 milhões de unidades. Em uma época dominada pelos smartphones, pode parecer estranho que um modelo com teclado físico e sem muitos recursos, como internet ou Whatsapp, tenha chamado tanta atenção em 2017. Mas o lançamento foi destaque na MWC (Mobile World Congress), maior feira de telefonia do mundo, em Barcelona. Leia mais

  • Divulgação

    "Menininha Nhac"

    Além de produtos, as empresas têm recorrido ao resgate de ícones de seu passado. É o caso da margarina Claybom, da Perdigão, que trouxe a "Menininha Nhac" de volta às suas embalagens no ano passado. Criada na década de 1950, a margarina ficou famosa pelo slogan "Claybom, nhac, nhac, bom", que aparecia em comerciais de TV. Leia mais

  • Divulgação

    Rider

    A Rider também aproveitou seu aniversário no ano passado para embarcar na onda retrô e levantar as vendas. Ao completar 30 anos, trouxe de volta seus clássicos chinelos de tira larga, em edições limitadas e com visual inspirado nos anos 80, 90 e 2000. Leia mais

  • Divulgação

    Chocolate da Mônica

    Esse relançamento ainda não está totalmente garantido, mas o criador da Turma da Mônica, Maurício de Sousa, gerou grande expectativa no público ao declarar que trabalha para trazer o chocolate que foi sucesso nos anos 90 de volta às prateleiras dos supermercados. Ele não deu muitos detalhes sobre o que está por vir, mas disse que uma nova empresa deve assumir a produção. Na época, o doce era feito pela Nestlé. Leia mais

  • Divulgação

    Brinquedos Estrela

    Neste ano, a Estrela completa 80 anos e decidiu relançar alguns dos brinquedos que marcaram sua história --e a de muitas crianças. Entre os relançamentos, estão o boneco Falcon, os carrinhos Pé na Tábua e Maximus e as bonecas Moranguinho, Fofolete, Gui Gui e Susi na versão noiva. Leia mais

  • Débora Klempous/UOL

    Surpresa

    A Nestlé também apostou no saudosismo para alavancar as vendas nesta Páscoa. Criou o ovo Surpresa, inspirado no chocolate em tablete dos anos 80 e 90 que vinha com figurinhas colecionáveis. O lançamento atendeu a pedidos de consumidores, mas a empresa diz que ainda não sabe se voltará a vender o produto em sua versão tradicional. Também com apelo retrô, a Nestlé fez ovos vendidos em latas estampadas com propagandas antigas. Leia mais

  • Divulgação

    Itubaína e Estrela

    A Estrela já tinha embarcado na onda nostálgica em 2016, por meio da Itubaína --outra marca de forte apelo saudosista. A combinação das duas gerou uma coleção de latas limitadas dos refrigerantes, com imagens de brinquedos clássicos, como o Autorama e o Aquaplay. Leia mais

  • Divulgação

    Bubballo banana

    As empresas não têm usado apenas os chocolates para aguçar o paladar afetivo dos consumidores. Outros doces também voltaram, como o chiclete Bubballoo sabor banana, vendido na década de 90. Segundo a Mondelèz, dona da marca, o retorno foi um pedido dos clientes. Leia mais

  • Divulgação

    Dadinho

    Esse não foi exatamente um retorno, já que nunca deixou as prateleiras dos mercados, mas o doce de amendoim em formato de cubo foi revitalizado com o lançamento de outros produtos da linha, como o Bombom Wafer e a versão cremosa. Os produtos foram criados depois que a empresa encomendou uma pesquisa que mostrou que as pessoas têm uma boa memória do Dadinho, dos tempos de infância, mas, por serem adultas, não o compram mais. Leia mais

  • Divulgação

    Grapette

    Depois do sucesso nos anos 60 e 70, o refrigerante sabor framboesa nunca saiu oficialmente do mercado, mas ficou difícil de ser encontrado nas prateleiras a partir da década de 80. Entre 2015 e 2016, porém, a Grapette recebeu investimentos e modernizou sua identidade visual para vendas no Rio de Janeiro. Leia mais