PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Saiba o que é Fiagro e quais as categorias e diferenças em relação a FIIs

Fiagro: o que é e como investir neles? Veja quais são categorias desse tipo de investimento - Getty Images/iStockphoto
Fiagro: o que é e como investir neles? Veja quais são categorias desse tipo de investimento Imagem: Getty Images/iStockphoto
Conteúdo exclusivo para assinantes
PagBank Investimentos

Espaço onde profissionais da área de Research do Pagbank Investimentos compartilham perspectivas sobre o potencial do mercado financeiro, cenário econômico, tecem comentários sobre o mercado de ações e setores da economia, sempre de maneira leve e sem economês. Aqui, a macroeconomia, tesouro direto, análise fundamentalista e técnica são desmistificadas, trazendo informações para os investidores tomarem suas decisões baseados em conteúdos de qualidade e acessíveis a todos.

15/06/2022 17h40

O Fiagro (Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais) tem como objetivo a captação de recursos de investidores para aplicar no setor do agronegócio e na cadeia produtiva agroindustrial.

São ativos relativamente recentes, criados em março de 2021, e possuem uma estrutura muito parecida com a dos fundos de investimento. Porém, ela foi aprimorada para deixar o investimento mais adequado ao setor agropecuário.

Diferentemente dos fundos imobiliários, não há obrigatoriedade de distribuição semestral (que os FIIs acabam fazendo, majoritariamente, de forma mensal) dos rendimentos.

Quais suas categorias?

Existem três tipos de Fiagros:

  • Direitos Creditórios (Fiagro-FIDC)
  • Participações (Fiagro-FIP)
  • Imobiliário (Fiagro-FII).

Tanto o Fiagro-FIDC quanto o Fiagro-FIP são destinados somente a investidores qualificados e/ou profissionais, enquanto o Fiagro-FII pode ser acessado pelos investidores em geral.

O Fiagro de Direitos Creditórios tem como foco o investimento em direitos creditórios da agroindústria. Empresas agrícolas precisam manter um bom fluxo de caixa para conseguir financiar suas produções, porém a sua receita não é constante por causa da sazonalidade do seu negócio. Dessa forma o agronegócio necessita de uma constante captação de dinheiro, que pode ser feita através dos Fiagro-FIDC.

O investidor que comprar um ativo desse tipo investirá em títulos de crédito do agronegócio e pode esperar, apesar de não haver obrigação ou garantia, que o Fiagro distribua os seus rendimentos aos cotistas.

O Fiagro de Participações tem como objetivo principal o investimento em participações de empresas voltadas para o agronegócio.

Um Fiagro-FIP permite que pequenos investidores invistam em empresas formadas e estruturadas, sem a complexidade de entender a cadeia agrícola e sem a necessidade de um grande aporte financeiro.

Quem investir em um Fiagro-FIP estará comprando um ativo que investe em empresas, e não em terras ou em crédito, e será mais difícil a distribuição de rendimentos, sendo o foco do investimento mais voltado para a valorização das cotas.

Por último, temos o Fiagro Imobiliário, que é mais parecido com os FIIs (fundos de investimentos imobiliários), e visa investir em terras agrícolas ou em certificados de recebíveis, os CRAs (Certificado de Recebíveis do Agronegócio) e LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio).

O Fiagro Imobiliário obtém sua rentabilidade por meio do arrendamento dessas terras para outros produtores e também por meio da venda dessas propriedades por um valor acima do adquirido anteriormente, ou por meio do pagamento dos juros dos CRAs e LCAs.

O investidor que comprar um Fiagro-FII estará investindo direta ou indiretamente em terras agrícolas e, apesar de não haver obrigação ou garantia, pode esperar uma distribuição dos seus rendimentos mais parecida com os FIIs tradicionais.

Importante ressaltar que essa é a única das três categorias destinada para os investidores de varejo. Vale destacar também que os rendimentos dos Fiagro-FIIs são isentos de Imposto de Renda, semelhante aos FIIs tradicionais.