PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

5 criptomoedas que dispararam enquanto o bitcoin tombava

Exclusivo para assinantes UOL
Sílvio Crespo

Sílvio Crespo é sócio do Grana, aplicativo que automatiza o IR de investimentos na Bolsa. Como jornalista de economia, ganhou diversos prêmios, inclusive o de melhor blog de economia do Brasil, concedido pela Case New Holland, pelo antigo blog Achados Econômicos, no UOL. Paralelamente, hoje cursa psicologia na USP.

21/05/2021 04h00

O preço do bitcoin teve uma queda brusca nos últimos dias, o que acabou derrubando também a maioria das criptomoedas.

No entanto, cinco criptoativos dispararam e começam a chamar atenção do mercado. Na coluna de hoje você vai conhecer quais são esses cinco criptoativos e o que eles têm de diferente dos demais.

A análise considerou a cotação dos últimos sete dias terminados no último dia 20 de maio, às 14h. Confira abaixo.

1. Polygon (MATIC)

  • Alta de 84% em sete dias

A criptomoeda polygon, cujo código de negociação é MATIC, teve uma alta de 84% nos últimos sete dias, mesmo período em que o bitcoin caiu 21%. A Polygon é um token (código que representa um determinado ativo) que permite desenvolver uma infraestrutura tecnológica na rede ethereum. A ethereum é uma rede criada com o objetivo de ser uma espécie de "super internet", não censurável.

A polygon (antes chamada Matic Network) foi a primeira plataforma mais estável a funcionar em cima da rede ethereum. Por ter sido pioneira nesse aspecto, ela conta com uma credibilidade maior do que alguns outros criptoativos com proposta semelhante. Atualmente, o valor de mercado da polygon é de US$ 10 bilhões. A título de comparação, o do bitcoin gira em torno de US$ 700 bilhões.

2. Ergo (ERG)

  • Alta de 144% em sete dias

A ergo é uma plataforma com o objetivo de dar segurança a transações financeiras e torná-las mais eficientes. Seus criadores a descrevem como um protocolo descentralizado que permite absorver inovações trazidas pelos usuários para melhor o seu próprio sistema. Seu preço mais do que dobrou nos últimos setes dias, enquanto os principais criptoativos caíam.

3. The Transfer Token (TTT)

  • Alta de 273% em sete dias

A criptomoeda conhecida como TTT foi a que mais subiu nos últimos sete dias, entre as 300 maiores do mundo. Seu preço quase quadruplicou no período. O ativo nasceu com o objetivo de transformar o mercado mundial de câmbio, facilitando as transações. Ela tem um sistema que reduz o custo do câmbio e oferece proventos a quem a detém, como se fossem dividendos.

4. Perpetual Protocol (PERP)

  • Alta de 87% em sete dias

A perp é uma criptomoeda relativamente recente, lançada em 2019, mas que só nas últimas 24 horas movimentou mais de US$ 100 milhões. Ela tem o objetivo de dar liquidez a ativos sem formadores de mercado. Formador de mercado é um player que se compromete a dar liquidez a um determinado ativo, fazendo operações de compra e venda quando necessário.

5. QuickSwap (QUICK)

  • Alta de 52% em sete dias
A quick movimenta hoje cerca de US$ 15 milhões por dia e teve uma alta de 52% na última semana. Esse criptoativo, apesar de ter começado a ser negociado recentemente, já movimenta US$ 13 milhões por dia e seu preço está em quase US$ 1.000. Sua proposta é aprimorar o setor conhecido como DeFi (abreviação de "finanças descentralizadas", em inglês), que consiste em eliminar intermediários de transações financeiras, como empréstimos e corretagem de ativos.

Apesar da alta, moedas digitais têm alto risco

É importante saber que esses ativos são de altíssimo risco. Da mesma forma que sobem mais de 100% em uma semana, elas podem cair 70% ou até mais no mesmo período. Criptomoedas menos conhecidas, como essas, costumam ser usadas para negociações de curto prazo ou são compradas a longo prazo por quem entende profundamente a sua proposta.

A ideia deste artigo não é fazer nenhuma recomendação de compra ou de venda, e sim apresentar algumas criptomedas que mostraram resiliência em relação ao tombo generalizado ocorrido no mercado nos últimos dias. Prestar atenção nessas moedas, enquanto são desconhecidas, pode valer a pena (sem nenhuma garantia, evidentemente) para quem está interessado nesse tipo de investimento.

    Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

    ** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL