PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Quais são investimentos de baixo risco mais rentáveis hoje?

Divulgação
Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes
Sílvio Crespo

Sílvio Crespo é sócio do Grana, aplicativo que automatiza o IR de investimentos na Bolsa. Como jornalista de economia, ganhou diversos prêmios, inclusive o de melhor blog de economia do Brasil, concedido pela Case New Holland, pelo antigo blog Achados Econômicos, no UOL. Paralelamente, hoje cursa psicologia na USP.

03/06/2022 04h00

Entre os investimentos de baixo risco, quais rendem mais?

Eu recebo muito essa pergunta de leitores e hoje vou mostrar quais são as aplicações de baixo risco mais rentáveis no mercado, atualmente.

Você vai saber não só quais são essas aplicações, mas também qual é a rentabilidade prevista de cada uma e em quais corretoras elas estão disponíveis.

Quais são os investimentos mais seguros?

Para comprar as rentabilidades, é preciso separar os investimentos em três grupos: prefixados, pós-fixados e indexados à inflação.

Cada um desses grupos tem suas próprias características e desempenha um papel específico na carteira de uma pessoa. Por isso, devem ser analisados separadamente.

Prefixados

Os investimentos prefixados são os mais previsíveis de todos. Um título prefixado de 10% vai render, necessariamente, 10% ao ano.

Não importa o que aconteça com a inflação, com a taxa básica de juros ou com o cenário econômico, o banco emissor é obrigado a pagar o rendimento que foi fixado antes de você aplicar o seu dinheiro.

Caso o banco quebre e não possa pagar, o FGC (Fundo Garantidor de Crédito) lhe pagará o valor devido, desde que não ultrapasse R$ 250 mil.

Se você quer saber, exatamente, quanto sua aplicação vai render, o que você busca é um investimento prefixado.

Abaixo, as aplicações pós-fixadas mais rentáveis que encontrei nesta semana:

  • LCA do banco ABC Brasil, na corretora ABC Personal: 12,68% ao ano
  • CDB da BRK Financeira, na corretora Órama: 12,06% ao ano
  • CDB da BRK Financeira, na corretora Guide:11,98% ao ano

Se a sua corretora não está na lista, não se preocupe. Apenas mostre esse levantamento ao seu assessor ou gerente e pergunte o que ele tem próximo desses valores. É possível que ele consiga uma rentabilidade semelhante ou mesmo superior.

Todos os dados se referem à rentabilidade líquida, ou seja, já está descontado o Imposto de Renda. O prazo de vencimento desses títulos é de 12 meses.

O levantamento foi feito pelo buscador de investimentos Yubb, que não inclui, necessariamente, todas as opções disponíveis no mercado.

Pós-fixados

Os investimentos pós-fixados são aqueles que acompanham um determinado indicador financeiro. Por exemplo, o CDI ou a Selic (taxa básica de juros).

Se investir R$ 1.000 em um desses títulos, você não sabe quanto terá de retorno, por exemplo, daqui a um ano. Afinal, não dá para adivinhar, com segurança, como esses indicadores vão se comportar nos próximos 12 meses.

Mas você sabe que o rendimento será um percentual desses índices. Um investimento pode render, digamos, 120% do CDI. Isso quer dizer que, se o CDI acumulado no próximo ano ficar em 10%, sua rentabilidade bruta será de 12% no período.

Veja os investimentos pós-fixados mais rentáveis da minha lista:

  • CDB da BRK Financeira, na corretora Órama: 12,06% ao ano
  • LCI do banco Bari, na corretora Bari: 11,89% ao ano
  • CDB da BRK Financeira, na corretora Nova Futura: 11,97% ao ano

Os números já descontam o IR. Para fazer as projeções, foi considerada a taxa futura do DI negociada na Bolsa. Na prática, o retorno poderá ficar um pouco acima ou um pouco abaixo, dependendo do comportamento da taxa DI nos próximos 12 meses.

Indexados à inflação

Como o nome indica, os investimentos indexados à inflação têm o objetivo de fazer com que o seu poder de compra não perca poder de compra.

Mas não é só. Essas aplicações, além de seguirem o principal índice de inflação do país (o IPCA), acrescentam uma taxa prefixada.

Por exemplo, um título pode render IPCA mais 4%. Isso significa que, se a inflação ficar em 10% nos próximos 12 meses, o rendimento bruto ficará em torno de 14%.

Estes são os investimentos indexados à inflação mais rentáveis que levantei:

  • LCA do banco ABC Brasil, na corretora ABC Personal: 13,22% ao ano
  • LCA do banco ABC Brasil, na corretora Rico: 12,54%
  • CDB da BRK Financeira, na corretora Órama: 12,47%

As projeções consideram uma inflação de 8% nos próximos 12 meses.

Não misture as listas

Claro que dá vontade de simplesmente escolher o investimento mais rentável de todos, que, em tese, seria a LCA do Banco ABC Brasil, indexada ao IPCA, com rendimento líquido de 13,22% ao ano.

O problema é que esse investimento é atrelado à inflação. Se a inflação ficar menor do que o previsto (8%), o rendimento também será menor.

O ideal é que você primeiro escolha qual tipo de rendimento você quer. Se o objetivo for ter previsibilidade do retorno, o melhor é o prefixado; se for proteção ante a inflação, pode ir no indexado ao IPCA.

O pós-fixado é muito usado quando o investidor não sabe quando vai precisar resgatar o dinheiro, pois muitos desses investimentos têm liquidez diária.

Com isso, você garante que não vai resgatar menos dinheiro do que aplicou. Nos outros dois tipos, existe a chance de você perder parte do valor se fizer o resgate antes da data de vencimento.

Alguma dúvida?

Ficou alguma dúvida em relação a esse levantamento, ou a investimentos em geral? Envie uma mensagem para a minha conta no Instagram. Sua pergunta poderá ser respondida futuramente nesta coluna.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.