PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Conheça 3 investimentos de segurança máxima e quanto rendem R$ 10 mil

só para assinantes
Sílvio Crespo

Sílvio Crespo é sócio do Grana, aplicativo que automatiza o IR de investimentos na Bolsa. Como jornalista de economia, ganhou diversos prêmios, inclusive o de melhor blog de economia do Brasil, concedido pela Case New Holland, pelo antigo blog Achados Econômicos, no UOL. Paralelamente, hoje cursa psicologia na USP.

15/07/2022 04h00

Existem três tipos de investimento no Brasil nos quais é praticamente impossível perder dinheiro, mesmo que você não tenha nenhum conhecimento sobre o assunto. São o que estou chamando de aplicações de "segurança máxima". Uma vez que você aplica um determinado valor, esse número só sobe.

Hoje eu mostro quanto cada um desses três investimentos gera de lucro, atualmente, no caso de um aporte de R$ 10 mil.

Uma dessas aplicações é a famosa caderneta de poupança. Você vai ver, no entanto, que as outras duas rendem muito mais e são totalmente seguras. Os dados aqui apresentados já são líquidos de taxas e impostos.

Poupança: R$ 809

O rendimento da poupança, hoje, está em 8,09% ao ano. Dito de outra forma, uma aplicação de R$ 10 mil nessa modalidade renderá R$ 809 nos próximos 12 meses, se a taxa de rentabilidade se mantiver.

A grande vantagem da poupança, além do baixo risco, é a praticidade. Qualquer pessoa com algum dinheiro em conta corrente pode aplicar na caderneta.

O ponto fraco é o rendimento. Nas outras duas aplicações que apresento abaixo é possível ganhar mais, sem correr mais risco.

Fundos DI: R$ 1.044

Investindo R$ 10 mil nos fundos do tipo DI, à taxa de rendimento atual, o lucro ao final de 12 meses seria de R$ 1.044, ou seja, 10,44% ao ano.

Trata-se de um ganho de R$ 234 a mais do que a poupança. A única desvantagem que eu vejo no Tesouro Selic é a necessidade de passar por uma pequena burocracia (o cadastro na corretora) antes de investir pela primeira vez.

Mas hoje, com a digitalização dos serviços bancários, essa parte ficou tão tranquila que, se você já investiu no Tesouro Direto, talvez nem se lembre que existe uma pequena burocracia para começar. Portanto, a meu ver, não existe motivo para se deixar um valor alto na poupança.

Apenas atente-se ao seguinte ponto: nem todos os fundos DI permitem que você resgate o dinheiro rapidamente. Alguns exigem que você aguarde um dia ou mais.

Se você está usando um fundo desse tipo para deixar o dinheiro do dia a dia (que de repente você pode precisar resgatar para, por exemplo, pagar uma conta), diga ao gerente do seu banco ou ao assessor da sua corretora que prefere um com liquidez diária.

Tesouro Selic: R$ 1.090

O Tesouro Selic é o título mais conservador do Tesouro Direto, pois você pode se desfazer dele a qualquer momento sem risco de perder dinheiro. Certo, para não dizer que não há risco nenhum, se você vender o título logo depois de comprar (menos de uma semana), é possível que você tenha uma perda em torno de cinco centavos, para cada R$ 100 investidos.

Continuando com as simulações, uma aplicação de R$ 10 mil no Tesouro Selic renderá R$ 1.090 nos próximos 12 meses, ou seja, 10,9% ao ano. Isso representa uma pequena vantagem de R$ 46 em comparação com o fundo DI e de R$ 281 ante a poupança.

Seguro, mas imprevisível

Embora esses sejam os investimentos mais seguros que você pode encontrar no Brasil, não é possível prever com exatidão quando você terá no futuro. Isso porque eles são influenciados pela variação da taxa básica de juros, a Selic.

Se o Banco Central aumentar ou diminuir essa taxa, o rendimento dessas aplicações também vai variar no mesmo sentido.

A segurança está no fato de que, como a taxa básica de juros é sempre positiva, o retorno desses investimentos sempre será positivo (ou com perdas mínimas, como no exemplo de cinco centavos de prejuízo com o Tesouro Selic).

E a inflação?

O risco desse tipo de investimento é não acompanhar a inflação. Aplicando R$ 10 mil hoje, daqui a um ano você verá com toda a certeza um número maior do que esse no seu extrato. Mas é possível que os preços dos produtos que você consome todo mês tenha subido em uma proporção maior.

Para se proteger da inflação, existem outros tipos de investimento, mas com eles você pode perder dinheiro se fizer o resgate antes do vencimento.

Alguma dúvida?

Ficou alguma dúvida sobre este texto ou sobre investimentos em geral? Mande sua pergunta para o meu perfil no Instagram. Sua questão poderá se ser respondida nesta coluna em breve.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.