PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Rede D'Or compra hospital em MS, e mercado especula venda do BV

Hospital da Rede D"Or: empresa de saúde faz mais uma aquisição - Divulgação
Hospital da Rede D'Or: empresa de saúde faz mais uma aquisição Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

12/07/2021 10h00

No Investigando o Mercado de hoje, vamos conversar sobre a entrada da Rede D'Or (RDOR3) no estado do Mato Grosso do Sul com a aquisição de um hospital referência na região e sobre a especulação em torno da aquisição do BV pelo PagSeguro.

O UOL Economia tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os leitores de UOL Economia+. Conheça os recursos do serviço de orientação financeira UOL Economia+, para quem quer investir melhor.

Rede D'or marca presença no MS com aquisição

A Rede D'or (RDOR3) anunciou na noite da quinta-feira, 8 (véspera do feriado paulista que manteve a Bolsa fechada no Brasil), a compra de 51% do Proncor Unidade Intensiva Cardiorrespiratória. Trata-se de um dos maiores hospitais de Campo Grande, com 136 leitos, e a operação marca a entrada da empresa no Mato Grosso do Sul.

De acordo com o Fato Relevante, o Proncor está avaliado em R$ 290 milhões. Desse valor, será deduzido o endividamento líquido da empresa. A projeção de Ebitda (lucro antes de impostos, amortização e depreciação) do hospital para 2022 é de R$ 32,5 milhões, considerando parte das sinergias incorporadas.

Em média a Rede D'Or tem pago R$ 2,2 milhões por leito, abaixo da expectativa do mercado de R$ 3 milhões por leito. Além disso, a maior parte das aquisições incluem imóveis, ativos que abrem à empresa a possibilidade de levantar capital futuramente.

Desde a sua estreia na bolsa, em dezembro do ano passado, a Rede D'Or tem se mostrado forte no mercado de aquisições. Esta é a quarta aquisição desde abril. Vale lembrar também que a empresa movimentou R$ 11,39 bilhões em seu IPO, um dos maiores da história da Bolsa brasileira, além de ter levantado R$ 1,78 bilhão na oferta de ações realizado em maio.

Com a aquisição, a Rede D'Or ultrapassa a marca de 1.600 leitos adicionados de maneira inorgânica e esperamos impacto positivo nas ações RDOR3. A operação reforça o compromisso da companhia com a estratégia de expansão em novos mercados.

PagSeguro (PAGS34) e banco BV

A possibilidade de o PagSeguro (PAGS34) comprar o BV, banco controlado pela família Ermírio de Moraes e pelo Banco do Brasil (BBAS3), por R$ 16 bilhões, conforme foi veiculado na semana passada, seria uma combinação interessante.

Com forte presença no crédito, o BV detém uma das maiores carteiras de crédito de automóveis do Brasil. O PagSeguro é uma companhia focada em serviços bancários transnacionais, especialmente adquirência, com baixo risco.

Com R$ 11 bilhões de patrimônio líquido, o negócio avaliaria o BV em 1,5 vez o valor patrimonial, em linha com o valor de mercado dos principais bancos privados do país. Especulações sobre a venda do BV têm sido frequentes desde o começo do ano porque nenhum de seus controladores o enxergam como ativo estratégico.

Após a notícia, o PagSeguro emitiu comunicado negando a negociação. No dia, a ação do PagSeguro (PAGS34) chegou a cair mais de 15%, em parte devido à má interpretação da notícia no exterior, onde está a maior parte dos acionistas da companhia.

Apesar da queda, acreditamos que a combinação das companhias pode ser interessante. Aumenta a liquidez do PagSeguro para empréstimos em sua vasta base de clientes de adquirência e de seu banco digital, o PagBank.

Se a venda ocorresse, as ações do Banco do Brasil (BBAS3) também poderiam subir, devido à venda do ativo não estratégico.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL