PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Empresas de saúde se movimentam e são destaque na Bolsa; saiba mais

Saúde: Rede D"Or (RDOR3) desiste de compra e SulAmérica (SULA11) e Hapvida (HAVP3) disputam aquisição da HB Saúde. - Sergey Tinyakov/Getty Images/iStockphoto
Saúde: Rede D'Or (RDOR3) desiste de compra e SulAmérica (SULA11) e Hapvida (HAVP3) disputam aquisição da HB Saúde. Imagem: Sergey Tinyakov/Getty Images/iStockphoto
Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

01/09/2021 08h29

Hoje vamos conversar sobre a queda das ações da Rede D'Or (RDOR3) e sobre a disputa entre a SulAmérica (SULA11) e a Hapvida (HAVP3) pela aquisição da HB Saúde.

O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os assinantes do UOL.

Rede D´Or desiste de comprar a Alliar e sofre block trade bilionário

A Rede D´Or (RDOR3) divulgou na noite de segunda-feira (30) que seu Conselho de Administração desistiu da oferta de compra da Alliar (AALR3) em virtude da "ocorrência de eventos que resultaram na impossibilidade lógica de uma oferta para aquisição do controle da Alliar", além da alteração das premissas da oferta. As ações da Alliar caíram 16,9% após o comunicado da Rede D´Or.

A aquisição seria positiva para a Rede D'Or, um caminho mais curto para a companhia se estabelecer no segmento de laboratórios nacionalmente. A desistência, porém, não altera nossa visão positiva para a companhia nem para os seus fundamentos.

Além do comunicado em relação à Alliar, a Rede D´Or se manteve em destaque na sessão de ontem (31) principalmente por conta de um block trade, ou leilão agendado, que ocorre quando grandes investidores querem se desfazer de uma posição significativa de ativos.

Na operação, foram ofertadas 37,7 milhões de ações, acima do montante estimado inicialmente de 30 milhões. O valor do block trade saiu a R$ 70, 4,5% abaixo do fechamento da véspera, e movimentou R$ 2,64 bilhões. As ações da Rede D´Or caíram 6,1%, cotadas a R$ 68,82. Foi o maior bloco do ano e o terceiro maior da história, atrás apenas da Vale em 2020 e da SulAmérica em 2019.

Apesar da operação, os fundos diminuíram sua participação de maneira tímida. O Carlyle saindo de 23% para 21,7% e o GIC de 8,9% para 8,4%.

SulAmérica e Hapvida disputam a HB Saúde

Na noite de segunda-feira (30), a SulAmérica divulgou que apresentou proposta vinculante para adquirir até 100% do Grupo HB Saúde por R$ 485 milhões. A transação estaria condicionada à aprovação dos acionistas da HB Saúde em assembleia geral extraordinária (AGE) e a consequente alienação por acionistas detentores de pelo menos 50% mais uma ação do capital votante e total da HB Saúde.

O Grupo HB é formado por uma operadora de saúde, um hospital, oito unidades ambulatoriais, uma clínica infantil, centros clínicos e de diagnóstico, além de medicina preventiva, centro oncológico e uma base de 129 mil beneficiários de saúde e 25 mil de plano odontológico. Em 2020, suas receitas foram de aproximadamente R$ 300 milhões.

A oferta da SulAmérica abre uma disputa porque em julho o grupo HB já teria fechado acordo vinculativo de venda para a Hapvida por R$ 450 milhões. Os acionistas da companhia teriam, desde então, realizado reuniões para avaliar a proposta.

O movimento da SulAmérica demonstra o foco da empresa no setor de saúde após a venda do seguro auto, e o interesse em verticalizar operações, com maior ganho de escala e integração de segmentos, um movimento recente comum entre outras empresas do setor.

A aquisição da HB traria benefícios visíveis: a incorporação dos beneficiários da HB e maior amplitude de acesso aos usuários de ambas as empresas. A operação permitiria ainda a expansão da SulAmérica em outras vertentes, incorporando a expertise da HB na administração e operação de ativos físicos como hospitais, clínicas e centros de diagnósticos.

Para a Hapvida, a aquisição da HB se torna incerta, agora que há concorrência de um player relevante. De qualquer forma, as empresas do setor continuarão buscando aquisições estratégicas para ampliar verticalização e escala, o que deve acirrar a disputa e aumentar o múltiplo pago pelas empresas.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

PUBLICIDADE