PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Rumo e Rede D'Or ampliam seus negócios: 2 ações para ficar de olho hoje

Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

07/10/2021 10h01

Hoje vamos analisar as projeções divulgadas pela Rumo (RAIL3) a respeito da expansão de sua malha ferroviária no Mato Grosso e comentaremos mais uma aquisição realizada pela Rede D'Or (RDOR3).

O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os assinantes do UOL.

Rumo divulga projeções para extensão da Malha Norte

A Rumo (RAIL3) divulgou as projeções para o projeto de construção, operação, exploração e conservação da ferrovia que conecta, em Mato Grosso, o terminal rodoferroviário de Rondonópolis até Cuiabá e até Lucas do Rio Verde.

O projeto estende a Malha Norte da companhia de Rondonópolis até Lucas do Rio Verde, com uma ramificação até Cuiabá. A autorização será válida por 45 anos, com possibilidade de prorrogação, e consumirá investimentos orçados entre R$ 9 e R$ 11 bilhões. O projeto aumentará a competitividade da Rumo no escoamento da produção de grãos de MT até o Porto de Santos, de forma que é esperado que a extensão proporcione maiores volumes transportados e aumente a rentabilidade das operações da Rumo.

De acordo com os números apresentados, a extensão entrará em operação em 2025 com 50% da capacidade, ficando completamente operacional até 2029. A companhia estima que o volume de grãos transportado possa ser incrementado em 18 milhões de toneladas até 2030. Embora pareça viável do ponto de vista de demanda, podem surgir restrições de capacidade em Santos para acomodar tal crescimento na totalidade.

A Rumo trouxe projeções otimistas, porém dentro das expectativas. O destaque foi o prazo para conclusão do projeto, com início de operação programada para 2025, o que surpreendeu as estimativas de alguns analistas. Ainda assim, estimamos que o impacto na ação será marginalmente positivo, pois a apresentação da companhia contemplou projeções de longo prazo com risco de execução.

Em nossa visão, a ação ainda continuará pressionada no curto prazo em decorrência da quebra da safra de milho, que prejudicou os volumes no segundo semestre deste ano. Porém, diante das oportunidades existentes no setor, do posicionamento estratégico da Rumo e da modernização do marco regulatório, mantemos uma visão otimista no longo prazo para a companhia. Nesse prognóstico, o projeto de Lucas do Rio Verde e a aprovação do Marco Legal das Ferrovias (PL 261/2018) contribuirão para endereçar quaisquer riscos regulatórios associados ao empreendimento.

Rede D'Or conclui aquisição de hospital na Bahia

A Rede D'Or São Luiz (RDOR3), rede integrada de cuidados em saúde e a maior administradora de hospitais do País, anunciou a aquisição de mais um hospital. Por meio de sua afiliada Hospital Esperança, adquiriu 100% do capital social do Hospital Aeroporto, localizado no município de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador (BA).

De acordo com o comunicado enviado ao mercado, o valor de firma do Hospital Aeroporto é de R$ 230 milhões, sendo que deste valor será efetuada a dedução do endividamento líquido da empresa. A projeção de Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do hospital para os próximos 12 meses é de R$ 20 milhões, considerando sinergias. A companhia não entrega o valor da dívida da adquirida, mas podemos estimar que a aquisição, provavelmente, foi na casa de 10 vezes EV/Ebitda - relação entre valor da firma e Ebitda.

A compra também inclui o imóvel no qual o hospital está localizado, contando atualmente com 85 leitos e com capacidade de expansão adicional de, no mínimo, mais 115 leitos. Desde a data do seu IPO (oferta inicial de ações, na sigla em inglês), a Rede D'Or já adquiriu mais de 2 mil leitos em 13 ativos, aumentando a sua cobertura em 13 estados, se mostrando uma potência no que se refere a fusões e aquisições.

Como de praxe, a conclusão desta operação ainda está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), mas a companhia não deve enfrentar maiores problemas nessa questão.

A notícia é positiva para a Rede D'Or, que cada vez mais se potencializa como um potencial de crescimento inorgânico, sendo um caso muito interessante de um papel growth (de empresas com altos índices de crescimento) na Bolsa de Valores brasileira.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL