PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Resultados são bons para JBS e ruins para dona das Casas Bahia; e as ações?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

11/11/2021 10h10

Hoje comentaremos os resultados trimestrais da Via (VIIA3) e da JBS (JBSS3).

O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os assinantes do UOL.

Resultados trimestrais modestos da Via

A Via Varejo, que recentemente trocou o nome para Via (VIIA3), dona das Casas Bahia, apresentou seus resultados do terceiro trimestre de 2021, com números modestos na maioria das linhas. O principal destaque negativo veio do fraco crescimento do GMV (valor bruto de mercadorias), métrica muito importante para o setor, além da queda da receita líquida e de uma provisão trabalhista inesperada de R$ 1 bilhão. Esperamos impacto negativo no preço das ações da varejista no curto prazo. A performance ruim das ações nas últimas semanas, contudo, pode limitar o apetite vendedor do mercado e, assim, aliviar as perdas.

O GMV bruto, que engloba as vendas realizadas diretamente pela companhia online (1P), pelos parceiros que vendem no marketplace (3P) e as vendas físicas, totalizou R$ 11,075 bilhões, uma alta de 5,7% na comparação anual e queda de 2,9% na comparação trimestral. Com isso, a receita líquida totalizou R$ 7,35 bilhões, declínio de 5,9% e 6,7% nas bases anual e trimestral, respectivamente. As expectativas estavam mais próximas dos R$ 8 bilhões. Ênfase negativa para o desempenho das lojas físicas, cuja receita caiu 16,6% ante o mesmo período em 2020.

Entendemos que o fraco crescimento do GMV e das receitas reflete um cenário econômico mais desafiador para as varejistas, além do aumento da concorrência no setor. A base de comparação também tem ficado cada vez mais desafiadora, já sob a dura marca d'água do varejo digital no contexto pós-pandemia.

Vemos a provisão de passivo trabalhista como mais um ponto negativo. Embora possa ser elencada como não recorrente e sem efeito no caixa no curto prazo, essas obrigações aumentarão a necessidade futura de financiamento da companhia, que segue com alguma dificuldade em gerar caixa por meio das suas operações. As ações da Via já não são mais tão bem avaliadas pelo mercado quanto no passado, e o crédito corporativo deve ficar mais caro tanto por fatores macroeconômicos, como a alta da taxa básica de juros, quanto por fatores microeconômicos.

O lucro líquido ajustado pelo item mencionado acima e créditos fiscais atingiu R$ 101 milhões. As operações da companhia queimaram R$ 489 milhões de caixa nos 9 primeiros meses deste ano. Até o momento, já foram investidos cerca de R$ 650 milhões.

Mais um trimestre de crescimento recorde da JBS

Maior companhia de proteína animal e alimentos processados do mundo, a JBS (JBSS3) divulgou seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2021, mais um período de crescimento recorde, com forte geração de caixa e margens saudáveis.

A receita líquida consolidada somou R$ 92,6 bilhões, uma expansão de 32,2% em relação ao mesmo intervalo em 2020, com destaque para as divisões americanas JBS Beef e Pilgrim's Pride, sendo as maiores contribuições para a cifra.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente cresceu 74% em relação ao ano passado, mesmo com forte base de comparação, atingindo um dos maiores patamares da história: R$ 13,9 bilhões. A margem líquida do trimestre também foi impactada positivamente, chegando ao patamar de 15%, uma alta de 1,4 ponto percentual na base anual.

A forte rentabilidade é proveniente da operação nos Estados Unidos, que compensou as margens mais pressionadas da operação no Brasil (Seara e JBS Brasil). Cerca de 60% do Ebitda veio da JBS Beef, favorecida pela forte demanda por carne tanto no mercado doméstico (EUA) quanto na exportação, permitindo o repasse de preços e mantendo a rentabilidade saudável, mesmo com alta de custos.

O lucro líquido novamente bateu recorde, alcançando R$ 7,6 bilhões no trimestre, um avanço de 142,1% na comparação anual
O endividamento líquido caiu para 1,5 vez, contabilizado em dólar. Com a geração de caixa de R$ 3,2 bilhões suprindo mais de 3 vezes a dívida de curto prazo da companhia.

Com esse resultado forte na parte operacional, nas margens e na geração de caixa, continuamos muito positivos com a tese de investimento em JBS para o longo prazo.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

PUBLICIDADE