PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Queda acumulada em 2021 deixa Bolsa 'barata' para investidor estrangeiro

Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

26/01/2022 09h33

Esta é a versão online para a edição desta quarta-feira (26/1) da newsletter Por Dentro da Bolsa. Para assinar esse e outros boletins e recebê-los diretamente no seu email, cadastre-se aqui.

As Bolsas dos Estados Unidos tentam sustentar o viés de alta nesta quarta-feira (26), à espera da declaração do Federal Open Market Committe (Fomc, o comitê de política monetária dos EUA) deste mês, que será divulgada às 16h (horário de Brasília).

Na véspera, os principais índices norte-americanos de ações fecharam em queda, com destaque negativo para os papéis de empresas do setor de tecnologia. Como essas empresas são negociadas a preços mais altos do que a média em relação às suas receitas e lucros, elas tendem a ser as mais prejudicadas em um cenário de alta de juros e retirada de estímulos à economia.

Para a reunião que se encerra nesta quarta-feira, a expectativa é de que ainda não seja anunciado o início da alta dos juros nos EUA, mas o mercado acompanha atentamente o que o comitê dirá sobre o possível encerramento do processo de compra de títulos públicos e hipotecários pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) em março deste ano. O fim das compras de títulos, segundo especialistas, deve abrir caminho para que se inicie a alta dos juros.

Na Europa, as Bolsas operam majoritariamente em alta, com investidores avaliando o risco de uma invasão russa na Ucrânia e buscando compreender como a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) reagiria.

Além disso, os mercados se animam com a fala do diretor do escritório europeu da OMS (Organização Mundial da Saúde), Hans Kluge, que declarou que a pandemia de covid-19 pode estar chegando ao fim no continente.

Na Ásia, os mercados fecharam sem direção única, com investidores à espera da declaração do Fomc.

E por aqui, o que esperar?

Por aqui, investidores seguem monitorando o desempenho de companhias de setores importantes para o Ibovespa, com destaque para as empresas de petróleo e gás e mineração e siderurgia, além dos grandes bancos.

A alta dos preços do petróleo e do minério de ferro no mercado internacional, somada à perspectiva de que a alta da Selic deva beneficiar as grandes instituições financeiras do Brasil, fez com que as ações de empresas desses setores subissem de preço no pregão da véspera, levando o Ibovespa - principal índice de ações da B3 - novamente ao patamar de 110 mil pontos.

Outro fator positivo para a Bolsa brasileira é a entrada de capital estrangeiro no mercado brasileiro, que já soma cerca de R$ 20,1 bilhões desde o começo de 2022, uma vez que, em decorrência das perdas acumuladas pelo Ibovespa ao longo do segundo semestre do ano passado, muitos ativos brasileiros são vistos como "baratos" pelos investidores internacionais.

No 'Investigando o Mercado' (exclusivo para assinantes do UOL Economia Investimentos): informações sobre a proposta de fusão entre Aliansce Sonae e brMalls e a nova encomenda de aviões feita à Embraer.

Um abraço,

Felipe Bevilacqua

Analista de Investimentos de Levante
CNPI - Analista certificado pela Apimec
Gestor CGA - Gestor de Fundos certificado pela Anbima
Administrador de Recursos e Gestor autorizado pela CVM

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.