PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Com crise hídrica, AES Brasil apresenta números fracos em 2021

Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

07/03/2022 11h04

A AES Brasil mostrou resultados decepcionantes no balanço do quarto trimestre de 2021. Quais os efeitos disso nas ações dela?

Confira a seguir o comentário de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

A AES Brasil (AESB3), subsidiária da AES Corporation que atua na geração e armazenamento de energia elétrica, divulgou seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2021 na quinta-feira (3), após o fechamento de mercado.

Os números da companhia vieram mais fracos do que o esperado pelo mercado, tendo sido severamente prejudicados por efeitos não recorrentes e pelo cenário desafiador em meio à crise hídrica que assolou o país no período.

Apesar da conjuntura adversa, a receita operacional líquida avançou 37,5% no quarto trimestre com relação ao mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 731,9 milhões.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) recuou 82,4% no ano contra ano, somando R$ 205,2 milhões.

O indicador mais fraco reflete o impacto da repactuação do risco hidrológico, ou seja, uma medida que visa compensar os geradores no ambiente livre afetados por condições adversas - como o desabastecimento dos reservatórios - por meio da extensão do prazo de concessão das usinas.

Além disso, a companhia ainda sofreu com os efeitos da crise hídrica enfrentada ao longo do ano, sendo forçada a adquirir energia de outras fontes mais caras do que a hidrelétrica para honrar seus compromissos, o que compensou sua economia com menores despesas com PMSO (Pessoal, Material, Serviço e Outros).

Por fim, a AES reportou prejuízo líquido de R$ 34,8 milhões no 4T21, fazendo com que a empresa encerrasse o ano com lucro líquido de R$ 516 milhões, resultado 39,1% menor do que o auferido no ano anterior.

Com o resultado mais fraco do que o esperado, esperamos impacto negativo nas ações da companhia no curto prazo. Pensando no longo prazo, a companhia já declarou que pretende reduzir sua exposição à energia hidrelétrica, e deve investir na diversificação do seu portfólio de geração de energia.

No pregão de sexta-feira (04), as ações da AES Brasil fecharam em queda de 3,23%, cotadas a R$ 11,10.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.