PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Privatização da Eletrobras será julgada na quarta; o que esperar das ações?

Pixabay
Imagem: Pixabay
Conteúdo exclusivo para assinantes

Rafael Bevilacqua

18/04/2022 09h13

O Tribunal de Contas da União (TCU) agendou para quarta-feira (20) o julgamento final sobre o processo de capitalização da Eletrobras (ELET6). A decisão é fundamental para o prosseguimento do processo de privatização da estatal.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

A primeira etapa do julgamento consistiu na análise do bônus de outorga que a Eletrobras privatizada deverá pagar à União pela renovação dos contratos das 22 usinas hidrelétricas que integram o portfólio da empresa, e foi aprovada pelo TCU em fevereiro deste ano.

Na quarta-feira, o tribunal avaliará o modelo de privatização proposto pelo governo federal, que se dará na forma de capitalização, com a emissão de novas ações da Eletrobras, que poderão ser compradas no mercado primário pelos investidores.

A capitalização reduzirá a participação do governo federal na companhia, fazendo com que ele deixe de ser o controlador da estatal.

A equipe econômica do governo aguarda o aval do TCU para conseguir concluir o processo de capitalização até 13 de maio e corre contra o relógio para que a privatização ocorra ainda em 2022.

Caso o TCU aprove a operação, esperamos impacto positivo no preço das ações no curto prazo, uma vez que crescem as chances de conclusão do processo de privatização ainda neste ano.

Todavia, o atraso para a aprovação pode colocar em risco a privatização da companhia, acarretando uma reação negativa do mercado e uma abrupta desvalorização dos papéis.

Na quinta-feira (14), as ações preferenciais classe B da Eletrobras fecharam o pregão em alta de 0,12%, cotadas a R$ 42,59.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.