PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Santander tem resultado abaixo do esperado; ação deve sofrer no curto prazo

Ricardo Moraes/Reuters
Imagem: Ricardo Moraes/Reuters
Conteúdo exclusivo para assinantes

Rafael Bevilacqua

27/04/2022 09h00

Hoje comentaremos os resultados do banco Santander Brasil referentes ao primeiro trimestre de 2022, que marcam o início da temporada de balanços dos grandes bancos listados na B3.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Santander lucra R$ 4 bilhões no primeiro trimestre, mas aumento das provisões preocupa

O Santander Brasil (SANB11) divulgou seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2022 na manhã de terça-feira (26), abrindo a primeira temporada de balanços dos grandes bancos no ano.

A receita total do banco cresceu 4,3% em comparação com o primeiro trimestre de 2021, totalizando R$ 18,5 bilhões. Contudo, as provisões (reservas) para devedores duvidosos (PDD) cresceram 45,9% no mesmo intervalo, somando R$ 4,6 bilhões e causando preocupação.

O retorno sobre capital próprio (ROE) do Santander no primeiro trimestre de 2022 foi de 20,7%, praticamente estável com relação ao mesmo período do ano anterior. O ROE é um indicador muito importante para a análise de bancos, uma vez que mede a capacidade que uma empresa possui de gerar valor a partir de seus próprios recursos.

A margem financeira bruta da companhia, que mede o retorno obtido pela companhia com vendas de produtos e serviços, cresceu 3,8% na comparação anual, totalizando R$ 13,9 bilhões no trimestre. Já a margem financeira líquida recuou 9,1% no mesmo período, a R$ 9,3 bilhões, em virtude do aumento das despesas gerais e tributárias.

A carteira de crédito do banco apresentou crescimento de 7,2% em comparação com o primeiro trimestre de 2021, atingindo R$ 455,1 bilhões. Contudo, com relação ao quarto trimestre do ano passado, a carteira encolheu 1,6%.

As receitas com prestação de serviços e tarifas bancárias tiveram uma expansão de 5,7% na comparação anual, atingindo R$ 4,6 bilhões. Entretanto, essa linha de receitas apresentou recuo de 7,3% em comparação com o trimestre imediatamente anterior.

De forma geral, o resultado do Santander Brasil, terceiro maior banco privado do país, veio um pouco abaixo do consenso, principalmente em termos de margem financeira, impactada seriamente pela queda brusca das operações com o mercado. Além disso, a ligeira queda de sua carteira de crédito deve desagradar o mercado.

Tendo em vista os resultados decepcionantes, projetamos impacto negativo nas ações do banco no curto prazo.

Na terça-feira (26), as units do Santander fecharam em queda de 4,55%, cotadas a R$ 32,10.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.