PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Marfrig tem 1° tri recorde em resultado operacional, mas lucro cai 61%

Processamento de carne bovina em frigorífico da Marfrig em Promissão (SP) - Paulo Whitaker
Processamento de carne bovina em frigorífico da Marfrig em Promissão (SP) Imagem: Paulo Whitaker
Conteúdo exclusivo para assinantes

Rafael Bevilacqua

05/05/2022 09h15

Hoje comentaremos os resultados da Marfrig, gigante de proteína animal brasileira, referentes ao primeiro trimestre de 2022. No período, a companhia reportou crescimento da receita, mas viu seu lucro diminuir expressivamente em virtude de aporte na BRF.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Lucro da Marfrig cai 61% no 1° trimestre

A Marfrig (MRFG3), gigante brasileira do setor de proteína animal, divulgou seu balanço referente ao primeiro trimestre de 2022 na noite de terça-feira (3), com forte resultado operacional, mas queda expressiva do lucro líquido.

A companhia apresentou recuperação nas operações da América do Sul e normalização das margens na América do Norte no período, após números recordes em 2021.

A receita líquida consolidada no primeiro trimestre foi de R$ 22,3 bilhões, um aumento de 29,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, com crescimento de 25,4% na receita da América do Norte e de 41,2% na América do Sul.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da Marfrig totalizou R$ 2,7 bilhões no trimestre, o que equivale a um crescimento de 60,9% com relação ao mesmo período do ano anterior. A margem Ebitda consolidada foi de 12,3% no período, o que representa uma normalização em relação às margens recordes de 2021, mas o indicador segue em patamares muito favoráveis.

Diante dos resultados sólidos, a companhia estabeleceu um novo recorde operacional para o primeiro trimestre. Contudo, tais resultados não se converteram em crescimento dos lucros.

Isso porque o período foi marcado pela aquisição de R$ 1,8 bilhão em ações da BRF (BRFS3), dona das marcas Perdigão e Sadia, pela Marfrig, o que permitiu a manutenção de sua participação de 33,27% na companhia.

A marcação a mercado das ações da BRF detidas pela companhia causou impacto negativo de R$ 795 milhões no resultado financeiro da Marfrig, contribuindo para o recuo do lucro líquido.

Assim, a companhia lucrou R$ 109 milhões no trimestre, queda de 61,1% em comparação com o mesmo intervalo em 2021.

Após os bons resultados operacionais e o lucro líquido mais fraco no começo do ano, o cenário para 2022 permanece incerto para a companhia, principalmente na América do Sul.

A guerra na Ucrânia segue pressionando a cotação das commodities agrícolas, aumentando a pressão no custo da produção pecuária, especialmente com rações. No caso específico do mercado brasileiro, a diminuição do poder de compra da população tem feito com que muitas pessoas troquem a carne vermelha por proteínas de menor valor, o que pode prejudicar o resultado da Marfrig no mercado doméstico.

Na quarta-feira (4), as ações da Marfrig fecharam em queda de 7,76%, cotadas a R$ 16,76.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.