PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Petrobras retoma plano de venda de negócios, mas há pouca chance de avanço

só para assinantes

Rafael Bevilacqua

29/06/2022 09h02

Na noite de segunda-feira (27), a estatal Petrobras (PETR3/PETR4) divulgou ao mercado o reinício do processo de venda de alguns de seus ativos, dentre os quais a refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, a refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, e a refinaria Alberto Pasqualini (Refap), no Rio Grande do Sul, além dos ativos logísticos a elas integrados.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

O processo foi retomado com a divulgação dos teasers de venda das três refinarias, que trazem informações de produtividade e especificidades técnicas de cada um dos ativos, além de determinar os critérios de elegibilidade para comprá-los.

Em termos produtivos, a Rnest responde por 5% da capacidade total de refino de petróleo do Brasil, enquanto a Repar e a Refap respondem por 9% cada. Conforme determinado nos teasers, o comprador de qualquer um dos três ativos deverá ter receita de pelo menos US$ 3 bilhões em 2021, caso seja uma empresa do setor de óleo e gás, ou ter pelo menos US$ 1 bilhão em Ativos sob Gestão (AuC), caso seja um investidor financeiro.

Avalio que a retomada do plano de desinvestimentos pela Petrobras é uma notícia positiva, porém enxergo poucas chances de avanço no curto prazo. Vale lembrar que a Petrobras já tentou realizar a venda dessas refinarias anteriormente e não foi bem-sucedida.

O plano de desinvestimentos da Petrobras, a abertura do mercado de refino e a adoção de incentivos à competição no setor são medidas extremamente positivas para o país, configurando uma solução no médio prazo para amenizar o risco de desabastecimento de combustíveis.

Por meio de competição, regras claras e segurança jurídica, investimentos são realizados no setor, aumentando nossa capacidade de refino e suprindo a demanda interna, que atualmente necessita importar cerca de 25% dos combustíveis consumidos no país.

Para 2023, enxergamos o plano de desinvestimentos com maior ceticismo, principalmente em uma eventual mudança de governo. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já fez duras declarações contrárias à venda das refinarias, defendendo a retomada dos investimentos estatais no segmento.

Não podemos deixar de destacar o quanto esses investimentos foram prejudiciais à companhia em um passado não tão distante, com desembolsos superfaturados, posteriormente identificados no Petrolão, e alta destruição de valor para os acionistas da companhia.

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4) fecharam em alta de 1,25% na terça-feira (28), cotadas a R$ 28,33.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.