Só para assinantesAssine UOL

Klabin (KLBN11) e Suzano (SUZB3) devem apresentar resultados mais fracos no 3T23, prevê Itaú BBA

Em relatório, o Itaú BBA destacou que no setor de papel e celulose a Klabin (KLBN11) deve reportar menor Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) na base sequencial no 3T23, prejudicado pela divisão de papel e embalagem, enquanto os resultados da Suzano (SUZB3) provavelmente sofrerão com um declínio trimestral nos preços e volumes de celulose.

No caso da Klabin, o Itaú BBA espera que a companhia reporte resultados sequencialmente mais fracos no 3T23, com Ebitda de R$ 1,3 bilhão (queda de 6% na base trimestral e de 45% na base anual).

"Na divisão de celulose, espera-se que volumes maiores e custos mais baixos de uma base fraca no 2T23 mais do que compensem uma queda sequencial nos preços realizados", pontuou.

Para a unidade da Klabin, o Itaú estima uma queda de aproximadamente 16% nos preços médios realizados de celulose em dólares no trimestre, além de uma redução sequencial de 20% no custo caixa por tonelada, "devido à maior diluição de custos fixos e menores custos de manutenção".

Na divisão de Papel e Embalagem da Klabin, o banco também espera resultados mais fracos no trimestre, "com maiores volumes consolidados mais do que compensados por preços mais baixos e custos mais elevados". Para a unidade, o banco prevê embarques de 529 mil toneladas no 3T23, aumento de 1% na comparação trimestral, mas queda de 12% na base anual devido a menores embarques de kraftliner e papelão.

No consolidado, o Itaú espera que a receita líquida da Klabin chegue a R$ 4,2 bilhões no terceiro trimestre, queda de 0,3% na base trimestre e de 22% na base anual.

O banco tem recomendação 'market perform' para as ações da Klabin, com preço-alvo a R$ 24.

Já em relação à Suzano, o Itaú projeta resultados sequencialmente mais fracos no 3T23, com Ebitda consolidado de R$ 3,3 bilhões (queda de 16% na base trimestral e 62% na base anual).

"Os resultados de celulose provavelmente mostrarão um declínio sequencial em volumes e preços mais baixos. Esperamos resultados de papel sequencialmente mais fortes", pontuou.

Continua após a publicidade

Já os embarques consolidados de celulose deverão chegar a quase 2,4 milhões de toneladas, queda de 5% no trimestre - refletindo a decisão da Suzano de reduzir a produção no segundo semestre de 2023 - enquanto o preço médio realizado da celulose deverá atingir US$ 525 por tonelada, queda de US$ 46 por tonelada em relação ao trimestre anterior.

"Prevemos uma queda de 3% no trimestre no custo caixa da produção de celulose (excluindo paradas) para R$ 895 por tonelada. O Ebitda da divisão Celulose deverá chegar a R$ 2,4 bilhões, queda de 24% no trimestre e de 68% no comparativo anual".

Segundo as projeções do Itaú BBA, as vendas de papel deverão atingir 331 mil toneladas, aumento de 13% em relação ao trimestre anterior e estável em relação ao mesmo período do ano anterior. "Prevemos uma queda sequencial nos preços realizados de papel em reais para o mercado externo no 3T23".

Para a unidade de papel, a instituição projeta Ebitda de R$ 846 milhões no período, aumento de 16% frente aos três meses anteriores, mas queda de 9% na base anual.

O banco tem recomendação 'outperform' (equivalente a compra) para as ações da Suzano, com preço-alvo a R$ 56.

Nesta quinta (5) os papéis da Klabin caem 1,55%, a R$ 23,51. Já as ações da Suzano cedem 0.31%, a R$ 54,83.

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Deixe seu comentário

Só para assinantes