IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Petrobras (PETR4) atualiza valor dos dividendos e Itaúsa (ITSA4) anuncia JCP e recompra de ações; Veja as mais lidas da semana

20/05/2023 06h00

A notícia mais lida da semana foi sobre a Petrobras (PETR4), que atualizou o valor dos seus dividendos antes de pagá-los nesta sexta-feira (19). Mas qual foi o novo valor?

Outra empresa que se destacou na semana foi a Itaúsa (ITSA4), que anunciou um lucro de R$ 2,671 bilhões no 1T23. A companhia também divulgou o pagamento de Juros Sobre Capital Próprio (JCP) e uma nova recompra de ações.

Também ficou entre as mais lidas a notícia sobre o Banco do Brasil (BBAS3), que anunciou novos dividendos e JCP bilionários, assim como seus resultados do primeiro trimestre de 2023 (1T23).

Também repercutiu entre os investidores as discussões sobre a privatização da Copel (CPLE6), que ganhou um novo capítulo nesta semana. Quais são os próximos passos?

Por fim, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) instaurou um processo que pretende analisar se a Oi (OIBR3) vai conseguir continuar na ativa.

Veja a seguir um resumo das principais notícias desta semana. Para ter acesso às matérias completas, basta clicar nos links. Bom final de semana!

1.   Petrobras (PETR4) atualiza valor dos dividendos que serão pagos nesta sexta (19)

A Petrobras (PETR4) anunciou uma atualização no valor dos seus dividendos antes de pagá-los nesta sexta-feira (19). O valor foi corrigido pela Taxa Selic de 31/12/2022 até o dia 19/05/23.

Por essa razão, o valor total da primeira parcela dos dividendos da Petrobras foi de R$ 1,44071213 por ação, considerando a soma dos dividendos de R$ 1,37286685 e do valor de R$ 0,06784528 por ação referente à atualização pela Selic.

2.   Itaúsa (ITSA4): lucro do 1T23 cai 0,6%, para R$ 2,671 bi; companhia anuncia JCP e recompra de ações

A Itaúsa (ITSA4) anunciou um lucro líquido recorrente de R$ 2,671 bilhões no 1T23, o que representa uma queda de 0,6% em relação ao mesmo trimestre de 2022.

A empresa também aprovou o pagamento de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), no valor de R$ 0,0235295 por ação. Os JCP da Itaúsa serão distribuídos em 3 de julho de 2023.

Além disso, o conselho de administração da Itaúsa aprovou um novo programa de recompra de ações. Com isso, foi autorizada a compra de até 10 milhões de ações preferenciais no período de 16 de maio de 2023 a 16 de novembro de 2024.

3.   Banco do Brasil (BBAS3) paga mais de R$ 2 bilhões em dividendos e JCPs

O Banco do Brasil (BBAS3) anunciou um lucro líquido ajustado de R$ 8,5 bilhões no 1T23, com alta de 28,9% em comparação com o mesmo trimestre do ano passado.

Além disso, a instituição financeira vai pagar mais de R$ 2 bilhões em proventos, sendo R$ 351 milhões em dividendos, ou R$ 0,123 por ação, e mais de R$ 1,867 bilhão em Juros sobre Capital Próprio (JCP) complementares, equivalente a R$ 0,654 por ação.

Os JCPs e dividendos do Banco do Brasil serão distribuídos em 12 de junho, tendo como base a posição acionária do dia 1º de junho de 2023.

4.   Privatização da Copel (CPLE6) ganha novo capítulo

A Copel (CPLE6) vai ter uma audiência pública com o intuito de discutir seu processo de desestatização, que ocorrerá em 1º de junho, às 10h, de forma totalmente remota. O controlador atual da empresa é o Estado do Paraná, detentor de 31,1% do capital social da companhia.

A participação na Audiência Pública para discussão sobre a desestatização da Copel é aberta a todos os interessados e tem como intuito a apresentação dos aspectos mais relevantes da estrutura da operação de Oferta Pública de Ações no âmbito do processo de transformação da Copel em Corporação.

5.   Fim da Oi (OIBR3)? Anatel instaura processo que pode cassar concessão da empresa

Segundo a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de São Paulo, a Oi (OIBR3) vai passar por uma avaliação de suas condições econômicas para manter sua outorga, conforme instauração de processo pela Anatel, tendo possibilidade de cassação da concessão da companhia.

A empresa telefônica tem uma dívida de R$ 40 bilhões, quantia que vem sendo considerada por muitos como "impagável", em meio ao seu segundo processo de recuperação judicial da Oi.

Assim, de Petrobras e Itaúsa até Copel e Oi, essas foram as matérias mais lidas da semana no Suno Notícias.