IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Vibra (VBBR3) tem forte queda no Ibovespa hoje; ações caem após 'não' da Petrobras (PETR4)

29/05/2023 11h31

As ações da Vibra Energia (VBBR3) são negociadas em queda nesta segunda (29) no Ibovespa hoje. O movimento ocorre após a Petrobras (PETR4) classificar como "inverídicos" os rumores de que compraria ações da antiga BR Distribuidora.

"A Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras, em relação às notícias veiculadas na mídia, informa que não está participando de qualquer ação coordenada com a Previ ou outra instituição com o objetivo de adquirir as ações de emissão da empresa Vibra Energia e que são inverídicas as matérias acerca do assunto", comentou a empresa em comunicado arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na sexta (26).

Por volta das 14h30, as ações da Vibra caiam 3,56%, ao preço de R$ 16,51. Essa era a segunda maior queda do Ibovespa hoje na ocasião. Confira o gráfico com o comportamento dos papéis nos últimos doze meses:

No comunicado, a Petrobras reforçou que "eventuais ações em relação à aquisição de participação em qualquer empresa exigem análise cuidadosa sob a perspectiva de gestão de portfólio e devem ser conduzidas com observância das práticas de governança e os procedimentos internos aplicáveis".

A companhia reforça o seu compromisso com a ampla transparência dos processos de gestão de seu portfólio e que fatos relevantes serão tempestivamente divulgados ao mercado.

De acordo com as informações publicadas pela plataforma TC Scoop, o Governo Federal teria solicitado que a Petrobras e a Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil (BBAS3), fizessem um estudo sobre a possibilidade de compra de participação na empresa de energia.

Refinaria Refap não será mais vendida, diz presidente da Petrobras

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse que a refinaria Refap não será mais vendida. A fala do executivo ocorreu na sexta (26), durante reunião que aconteceu na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs).

A refinaria fazia parte de uma lista de ativos que podem ser privatizados, conforme o plano de desinvestimento da Petrobras instituído em meados de 2018, durante o governo de Michel Temer (MDB).

"A Refap não será vendida. Não é, em absoluto, um ativo colocado no mercado. É claro que esse processo todo de revisão ainda está em curso, porque temos um plano estratégico em andamento para o ano que vem e alguns ajustes precisam ser feitos", disse o presidente da petroleira.

Enquanto as ações da Vibra estavam entre as maiores quedas do Ibovespa hoje, os papéis da Petrobras apresentavam uma leve recuo de 0,34%, aos R$ 26,71.