PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Por que o Brasil é tão dependente do dólar? Economista explica

Conteúdo exclusivo para assinantes

Do UOL, em São Paulo

29/03/2021 04h00

Você já deve ter notado que muita coisa no Brasil tem a ver com a cotação do dólar. Mas por que o país é tão dependente da moeda norte-americana? Como poderia o real ser independente do dólar? Estas dúvidas foram respondidas no Papo com Especialista, programa semanal ao vivo do UOL Economia+.

Na live, o economista César Esperandio explica que a volatilidade do real frente ao dólar norte-americano deve-se muito à postura de como o investidor estrangeiro vê o Brasil.

Assista ao vídeo e confira a resposta completa. A live já foi ao ar, mas fica disponível para consulta. O Papo com Especialista é transmitido sempre às quartas-feiras, das 12h30 às 13h30 na página inicial do UOL e do UOL Economia+.

Desconfiança do investidor estrangeiro

O dólar norte-americano é a moeda mais hegemônica do mundo, mais utilizada ao redor do mundo e a base de comparação para qualquer outra moeda.

"Os EUA ainda são a economia mais forte do mundo, e isso acaba fazendo com que o dólar seja referência frente a outros países. Já o Brasil é considerado uma economia emergente, ou seja, ainda em desenvolvimento, e isso explica tanta volatilidade do real frente ao dólar", afirmou.

Segundo ele, os investidores estrangeiros têm mais desconfiança em relação aos investimentos feitos no Brasil e às condições de políticas econômicas do governo brasileiro.

"Diante de qualquer desconfiança, o investidor tira os seus dólares de investimentos do Brasil e migra para outros mercados. Isso faz o Brasil ficar bem mais dependente do dólar americano. É por isso que o real apanha bastante quando há qualquer efeito adverso, seja no Brasil ou no mundo", afirmou.

Sobre o real ser independente do dólar, Esperandio explica que nenhuma moeda é totalmente independente de outra.

"Se você vai para outra região do planeta, tem que fazer a conversão daquela moeda para a moeda da região para onde você está viajando, seja o dólar americano, a libra ou o franco-suíço. Então, para fazer a troca, sempre são levadas em consideração algumas condições de comparação de quanto vale uma e outra", disse.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL Economia+ tem uma newsletter que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar a newsletter, você recebe de graça e semanalmente uma dica resumida sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro (abra este link, procure o título "UOL Economia+" e clique em "Cadastrar").

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE