PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Conheça investimentos que pagam renda extra todo mês ou no semestre

Investimentos que pagam renda mensal: veja algumas opções para sua carteira - Getty Images/iStockphoto
Investimentos que pagam renda mensal: veja algumas opções para sua carteira Imagem: Getty Images/iStockphoto
Conteúdo exclusivo para assinantes

João José Oliveira

Do UOL, em Sâo Paulo

06/04/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Investimentos que proporcionam renda ajudam na aposentadoria e complementam orçamento, segundo especialistas
  • Títulos do Tesouro com pagamento de juros, fundos imobiliários e ações que pagam bons dividendos são alguns exemplos
  • Profissionais de mercado apontam as vantagens desse tipo de aplicação

A crise econômica provocada pela pandemia afetou a renda de muita gente que teve o trabalho ou o negócio interrompido. Essas dificuldades relevaram a necessidade de as famílias terem uma reserva de emergência para cobrir imprevistos, dizem profissionais de mercado, e destacaram também a importância de investimentos que permitem ao investidor sacar um dinheiro sem ter que se desfazer da aplicação.

Os investimentos que dão ao aplicador renda fazem pagamentos regulares - a cada mês, semestre ou ano - sem mexer no total aplicado. Segundo profissionais de mercado, esses produtos funcionam como um complemento de renda da família, ou como uma fonte de aposentadoria ou ainda como uma forma de aumentar o total aplicado.

Conheça abaixo quais são esses investimentos e o que dizem os especialistas.

Investimentos que dão renda

As opções de investimentos que dão ao aplicador uma renda regular incluem produtos mais conservadores, como títulos do Tesouro Direto, com baixo risco, mas também aplicações de maior risco, como ações na Bolsa.

É cada vez mais é importante ter uma parcela dos investimentos em ativos que gerem renda, até como uma forma de diversificação da carteira.
Sérgio Zanini, gestor da Galapagos Capital

Veja alguns exemplos.

Títulos do Tesouro com juros semestrais

No Tesouro Direto o aplicador pode investir atualmente em quatro títulos que pagam renda a cada seis meses.

O Tesouro Prefixado 2031 com juros semestrais, por exemplo, está com uma rentabilidade prefixada de 9,8% ao ano. A pessoa só pode resgatar em 2031, mas até lá, a cada seis meses, recebe o pagamento de juros.

O Tesouro IPCA paga uma taxa de juros mais a variação do IPCA, o índice oficial de inflação do país. Tem opções com vencimentos em 2030, 2040 e 2055.

Debêntures com pagamentos de juros semestrais

São títulos que funcionam da mesma forma que os títulos do Tesouro. A diferença nesse caso é que são emitidos por empresas. Ou seja, o investidor está colocando dinheiro em companhia privada e não no governo. Por isso, o risco é teoricamente maior. Por lei, se uma empresa quebrar, o dono da debênture é um dos últimos da fila de credores para receber da companhia.

As debêntures pagam um rendimento maior que os títulos do Tesouro, mas representam um risco também maior. Por isso, é importante o aplicador buscar informações sobre o histórico de crédito da empresa e sobre a situação da companhia no momento.
Gustavo Bertotti, economista-chefe da Messem Investimentos

Fundos imobiliários

Alguns fundos imobiliários têm o foco exatamente no pagamento de um rendimento mensal aos seus cotistas. Isso vale principalmente para os fundos que investem em imóveis comerciais, de escritórios, de varejo e ainda de hospedagem. Há ainda os fundos imobiliários que investem em papéis, como CRIs, títulos que pagam um rendimento mensal aos investidores.

Se a pessoa quer renda, precisa checar se o fundo imobiliário aplica mesmo em locação e não buscar fundos híbridos, que também têm ativos em incorporação.
Rodrigo Viana, planejador financeiro da Planejar

Ações que pagam dividendos

As empresas são obrigadas a distribuir pelo menos 25% de seus lucros aos acionistas a cada, pelo menos, três anos. Mas algumas companhias são conhecidas por serem mais generosas, pagando dividendos mais de uma vez por ano, e chegando a distribuir quase 100% dos lucros.

Tradicionalmente, as boas pagadoras de dividendos são companhias que apresentam previsibilidade de receita por causa da área de negócio em que atuam. São os casos das concessionárias públicas e privadas de serviços públicos, por exemplo, de saneamento e energia, das companhias seguradoras e dos bancos.

Veja aqui a lista das candidatas a serem as maiores pagadoras de dividendos em 2021.

Quando e quanto investir

Segundo consultores financeiros, os investimentos que geram renda regular não devem fazer parte da reserva de emergência - aquele dinheiro separado para cobrir imprevistos. Isso porque essas aplicações costumam ter um prazo de resgate mais longo, no caso dos títulos do Tesouro e das debêntures; ou porque estão sujeitas às oscilações de preços no curto prazo, caso das ações e das cotas dos fundos imobiliários.

Ou seja, se a pessoa tiver que sacar esse dinheiro para cobrir uma eventualidade corre o risco de deixar para atrás uma parte ou todo o ganho.

Então, essas aplicações que geram renda regular devem fazer parte da carteira de médio e longo prazo. Quanto mais perto da aposentadoria, maior pode ser a participação desse investimento na carteira total, dizem os consultores.

A teoria do ciclo de investimento ensina que o ideal é buscar primeiro o aumento do patrimônio para depois poder desfrutar da renda mensal, no futuro. Assim, o investidor deve buscar ativos com mais risco no começo da vida ou carreira, e ir, ao longo do tempo, reduzindo a fatia dessas aplicações de maior risco.
Lucas Collazo, analista de fundos da Rico Investimentos

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE