PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Veja o desempenho das ações mais recomendadas em março na Bolsa

Conteúdo exclusivo para assinantes

Márcio Anaya

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/04/2021 04h00

As ações da Petrobras e da Vale lideraram, em março, o ranking de desempenho entre as principais recomendações de analistas, monitoradas pelo UOL Economia+. Os papéis terminaram o mês passado com valorizações muito próximas, de 8,4% e 8,3%, respectivamente, frente a um ganho de 6% do principal índice da B3, o Ibovespa.

A estatal de petróleo recebeu quatro indicações de investimento no período, enquanto a mineradora foi escolhida por seis corretoras, de um universo de oito instituições pesquisadas.

  • Conheça o UOL Economia+, serviço completo de orientação financeira do UOL para assinantes.

Confira a performance das ações mais indicadas em março*:

    *Levantamento feito com base nas carteiras recomendadas pelas seguintes instituições: Ágora Investimentos, BB Investimentos, BTG Pactual, Guide Investimentos, Mirae Asset Corretora, MyCap Investimentos, Necton Investimentos e Planner Corretora.

    Petrobras sobe em meio a mudanças

    A área de relações com investidores da Petrobras trabalhou intensamente no mês passado. Foram divulgados nada menos que 36 comunicados ao mercado ao longo de março, muitos deles relacionados às mudanças na diretoria executiva e nos conselhos fiscal e de administração da estatal.

    Mesmo em meio ao vai e vém de conselheiros, as ações preferenciais (PNs) da companhia —que figuraram em quatro carteiras recomendadas no mês passado— terminaram o período com ganho de 8,4%, após uma queda de 16,7% em fevereiro.

    No dia 12 de abril, haverá assembleia de acionistas para eleger o novo conselho de administração da petrolífera. Dois dias depois, em 14 de abril, será a vez de escolher o novo conselho fiscal.

    Vale mantém diretoria e vende ativos

    As ações da Vale encerraram março com valorização de 8,3%, registrando três meses consecutivos de altas —que alcançaram 17% no acumulado do primeiro trimestre. Líder de recomendações dos analistas, a mineradora fez importantes anúncios ao mercado no mês passado.

    No dia 16 de março, a empresa comunicou a reeleição do seu presidente, Eduardo Bartolomeo, e de toda a diretoria executiva. Na semana passada, informou ter concluído a venda da Vale Nova Caledônia para o consórcio Prony Resources.

    B3 tem lucro bilionário no trimestre

    A B3 divulgou no início de março um lucro líquido de pouco mais de R$ 1 bilhão no quarto trimestre de 2020, resultado 49,7% maior no comparativo com igual intervalo do ano anterior.

    Com cinco indicações de analistas no mês passado, as ações da Bolsa tiveram ganho de 2,7% no período.

    Em seu último boletim operacional, relativo a fevereiro, a B3 informou um aumento de 34,8% no volume financeiro médio negociado diariamente no segmento ações —que inclui os mercados à vista, termo, futuro e opções.

    Suzano é única baixa entre destaques

    As ações da Suzano, uma das maiores produtoras integradas de papel e celulose de eucalipto da América Latina, terminaram março com perda acumulada de 6,3%. Trata-se do único desempenho negativo entre as 4 principais recomendações compiladas pelo UOL Economia+ no intervalo.

    Há cerca de duas semanas, a empresa organizou um evento especial com analistas e investidores, quando divulgou um reajuste nos preços da celulose na China, a partir deste mês. O aumento também vale para Europa e EUA.

    Outro anúncio importante foi a projeção de atingir gradualmente, até 2024, um desembolso operacional de aproximadamente R$ 1.400 por tonelada de celulose.

    Os códigos e preços das ações citadas nesta reportagem podem ser conferidos na página de cotações do UOL Economia.

    Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

    PUBLICIDADE