PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Qual melhor fundo de investimentos para quem tem medo de arriscar dinheiro?

Exclusivo para assinantes UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/05/2021 04h00

Muita gente pensa que fundos de investimentos são apenas para investidores mais agressivos e que gostam de risco. Não é bem assim: existem fundos de investimentos para diversos perfis de investidores, incluindo os mais conservadores. Como encontrar fundos para quem não quer correr muitos riscos foi o assunto do Papo com Especialista, programa semanal e ao vivo do UOL Economia+.

Na live, o economista César Esperandio afirma que as corretoras de investimentos devem mostrar todas as informações sobre qualquer fundo de investimentos em suas páginas, indicando para qual perfil de investidor eles são mais recomendados. Confira as dicas do economista abaixo.

O Papo com Especialista é transmitido sempre às quartas-feiras, das 12h30 às 13h30, na página inicial do UOL e do UOL Economia+. O programa é exclusivo para assinantes e, após a transmissão ao vivo, fica disponível para consulta.

Como consultar o perfil dos fundos

Outra opção para consultar este tipo de investimento é entrar na lâmina de características dos fundos. "Esse documento traz todas as informações técnicas e não técnicas daquele fundo, as suas características, em quais ativos ele vai investir, quais as taxas cobradas etc.", afirmou Esperandio.

O economista indicou a plataforma Status Invest como uma boa fonte de consulta dos fundos de investimentos.

"Ali você vai encontrar os fundos de ações com maior e menor rentabilidade, e também os fundos de renda fixa, que são, normalmente, os mais recomendados para o investidor conservador. Mas dentro de fundos de ações também há opções para os mais conservadores", explicou Esperandio, que, no vídeo, mostra como fazer a consulta.

Aqui vale uma atenção: o investidor precisa avaliar os ativos que estão dentro dos fundos mais conservadores. Muitas vezes, os fundos para quem é mais conservador têm ativos como títulos do Tesouro Direto e outros títulos de renda fixa, como CDBs.

O investidor precisa avaliar o custo-benefício desses fundos, porque, dependendo do ativo que estiver lá dentro, ele vai pagar taxas de administração em investimentos que poderia fazer diretamente, sem o intermédio de um fundo, garantindo, portanto, maior rentabilidade.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL Economia+ tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita do UOL Economia+, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.