PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Tesouro Selic: com aumento dos juros, vale a pena investir?

Exclusivo para assinantes UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/06/2021 04h00

Em meio a tantos títulos de investimentos, entre públicos e privados, o tão famoso Tesouro Selic ainda é um bom investimento? Com o aumento da taxa básica de juros, a Selic, ainda vale a pena investir? Essa pergunta foi respondida no Papo com Especialista, programa semanal e ao vivo do UOL Economia+.

Para o economista César Esperandio, investir no Tesouro Selic depende do seu objetivo. Assista ao vídeo abaixo e confira a análise feita pelo economista.

O Papo com Especialista é transmitido sempre às quintas-feiras, das 15h às 16h, na página inicial do UOL e do UOL Economia+. O programa é exclusivo para assinantes e, após a transmissão ao vivo, fica disponível para consulta.

Tesouro Selic é adequado à reserva de emergência

O economista disse durante o programa que, entre os três títulos do Tesouro Direto, apenas o Tesouro Selic tem liquidez imediata, ou seja, você pode sacar o dinheiro a qualquer momento.

Se você investir em Tesouro IPCA ou Tesouro Prefixado, precisará manter o investimento até a data de vencimento para ter a rentabilidade combinada.

"Se precisar sacar antes, você pode revender esses títulos ao Tesouro Direto, mas o valor estará sujeito à taxa de mercado", disse Esperandio, que também é do canal Econoweek.

No Tesouro Selic isso não acontece. "Esses títulos pagam a taxa Selic [a taxa básica de juros da economia] mais um bônus extra, e você pode resgatar a qualquer momento, porque aquela rentabilidade vai ser garantida até o dia que você decidir resgatar", afirmou.

Com o aumento da taxa de juros, Esperandio disse que o Tesouro Selic é um bom investimento para a reserva de emergência, por conta de três características:

- Ter liquidez imediata;
- Ter previsibilidade de rentabilidade;
- Ser seguro.

"O Tesouro Direto emite os títulos de investimentos de renda fixa mais seguros do país por definição", declarou.

E para quem já tem a reserva de emergência?

Com a reserva de emergência montada, disse Esperandio, você pode diversificar a sua estratégia investindo em outros títulos de renda fixa que têm rendimento bem acima da taxa básica de juros. São exemplos disso os títulos do Tesouro IPCA e do Tesouro Prefixado, e também os títulos privados, como CDBs atrelados ao CDI que pagam um percentual acima da Selic.

Há também outras diversificações na renda fixa (debêntures, LCA, LCI, etc.) e na renda variável (ações, fundos imobiliários, etc.).

"Mas é preciso levar em consideração que o seu portfólio de investimentos deve estar adequado ao seu momento e ao seu perfil de risco. Às vezes você já é um investidor experiente, investe há vários anos, mas não está a fim de esquentar a cabeça com investimentos em renda variável", disse o economista.

Teste do travesseiro

Para Esperandio, investimentos servem para trazer para você no presente a tranquilidade de um futuro garantido.

"Uma boa análise é deitar a cabeça no travesseiro e se perguntar se aquele investimento é para você. Se isso te tirar o sono, provavelmente você ainda não domina aquele tipo de investimento ou você não tem a tolerância de risco que aquele investimento exige", declarou.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL Economia+ tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita do UOL Economia+, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.