PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

4 investimentos para proteger seu dinheiro da inflação; nenhum é a poupança

Exclusivo para assinantes UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/06/2021 04h00

Os preços estão subindo, e todo mundo já sentiu no bolso. Além de deixar tudo mais caro, a inflação também afeta seus investimentos. O que fazer com suas aplicações nessa situação? No Papo com Especialista, programa semanal e ao vivo do UOL Economia+, o economista César Esperandio mostrou quatro investimentos que protegem seu dinheiro da inflação.

Um deles é o Tesouro IPCA, que paga o equivalente à inflação mais um percentual de rentabilidade. Leia detalhes sobre todos os quatro investimentos e assista abaixo ao programa completo, que é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes.

Investimentos à prova de inflação

Esperandio, que é também do canal Econoweek, separou quatro investimentos que protegem o seu dinheiro da inflação.

1) Tesouro IPCA

Esses títulos públicos podem ser encontrados no site do Tesouro Direto. Atualmente, existem seis títulos Tesouro IPCA, com vencimentos que chegam a 2055, ou seja, daqui a 34 anos.

"A característica do Tesouro IPCA é pagar o equivalente à inflação [8,06% ao ano, na leitura mais recente] mais um percentual de rentabilidade. Quanto mais tempo você deixar o dinheiro investido, o bônus acima da inflação tende a aumentar", disse Esperandio.

Se a inflação for zero ou negativa, por exemplo, o Tesouro IPCA paga apenas o bônus. "Qualquer cenário investindo nessa estratégia, você vai ter um ganho acima da inflação", disse.

2) Renda fixa pós-fixada atrelada ao IPCA

Esta categoria é similar ao Tesouro IPCA, mas são títulos privados atrelados aos IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), IGP-DI (Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna) e IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado). Esses títulos podem ser consultados no site App Renda Fixa, já com o filtro "Indexadores".

"Títulos atrelados ao IGP-DI e ao IGP-M estão em desuso. Você encontrará mais títulos atrelados ao IPCA mesmo", disse o economista.

Boa parte desses títulos é garantida pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos) até o limite de R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira.

3) Fundos imobiliários

Os fundos de investimentos imobiliários têm algumas classes de ativos:

  • De papel: investem em títulos de renda fixa atrelados ao mercado imobiliário, como CRIs e LCIs.
  • De tijolos: têm imóveis em seu portfólio de ativos. São divididos em classes de ativos, como os residenciais, shoppings, hospitais, agências bancárias, lajes corporativas, etc.

"É aí que entra o 'pulo do gato'. Os fundos de investimentos imobiliários têm uma rentabilidade muito similar a um aluguel. Ao investir, você se torna cotista desses fundos, sendo 'dono' de uma série de prédios, que, normalmente, são alugados. E esses contratos de aluguel são normalmente reajustados pelo IGP-M. Quando há o reajuste do aluguel, a rentabilidade que corresponde às suas cotas daquele fundo também é reajustada, e isso te protege da inflação", afirmou.

Segundo o economista, outro fator de valorização da cota é a valorização dos imóveis. "Isso não tem a ver com proteção da inflação, mas é outra maneira de auferir ganho de patrimônio, se você for se desfazer da sua conta de fundo imobiliário", afirmou.

Esses títulos podem ser consultados na plataforma Status Invest.

4) Previdência privada

A previdência privada é um fundo de investimento cujo objetivo é garantir uma renda permanente na hora da sua aposentadoria. O objetivo é proteger todo o dinheiro que você coloca ali todo mês da alta de preços.

Segundo Esperandio, boa parte dos fundos de previdência privada mais conservadores é investida em renda fixa, principalmente em títulos atrelados ao IPCA.

Já os mais arrojados investem em renda variável (ações, fundos imobiliários, etc.). "A intenção é também te proteger da inflação, mas tentar auferir um retorno bem acima disso. Mas, por ser renda variável, não há essa garantia, por causa do sobe e desce da Bolsa", afirmou.

Papo com Especialista toda quinta-feira

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, das 15h às 16h, na página inicial do UOL e do UOL Economia+ e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL Economia+ tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita do UOL Economia+, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.