PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

4 temas que podem afetar a Bolsa, e uma ação para ficar de olho

Conteúdo exclusivo para assinantes

Carol Paiffer

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/09/2021 04h00

Confira no Café com Mercado, do UOL, quatro assuntos que podem afetar a Bolsa nesta quarta-feira (15) e uma ação para ficar de olho.

1) Votações no Senado - Na quarta-feira (15), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que nos próximos dias a casa deve se concentrar na discussão e votação de projetos relativos à reforma tributária e administrativa.

Além disso, a privatização dos Correios e as mudanças eleitorais para 2022 também serão temas que também devem ser o foco do Senado.

Esses assuntos afetam a manutenção da saúde fiscal e estabilidade política do Brasil. Por isso, devem ser o centro das atenções dos investidores nos próximos dias.

2) Desemprego nos EUA - Nos EUA, será divulgado o número de novos pedidos de seguro-desemprego feitos na última semana.

O dado é publicado toda quinta-feira e revela como está a economia norte-americana. Isso afeta as expectativas dos investidores e pode movimentar a Bolsa por aqui também.

3) Comércio exterior - A FGV divulga hoje o Icomex (Indicador de Comércio Exterior), que permite medir o desempenho da balança comercial brasileira no mês de agosto.

Além disso, o dado também mede a competitividade dos produtos brasileiros no cenário internacional, sendo um importante termômetro para a tomada de decisão dos investidores.

4) CPI da Covid - A CPI da Covid aprovou na quarta-feira (15) a convocação da Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para depor na comissão e esclarecer suspeitas de atuação junto a suposto lobista para indicar pessoas para ocupar cargos no governo federal.

Ainda não há data para o depoimento, mas a convocação agrava ainda mais a crise política, o que preocupa investidores.

Fique de Olho

O Fique de Olho de hoje vem do analista Lucas Claro, do BTG Pactual Digital. Ele traz a CBA - Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3).

Segundo o analista, os fundamentos da empresa de alumínio seguem interessantes, uma vez que ainda passamos por uma crise de oferta, e isso deve sustentar os preços do alumínio nos níveis atuais, próximo à máxima histórica de U$ 3.000 a tonelada, cotação da London Metal Exchange (LME).

Este fator é benéfico para a companhia, pois ajuda a aumentar as possibilidades de ganhos para este trimestre.

O programa Café com Mercado é apresentado pela fundadora e presidente da Atom S.A., Carol Paiffer.

Conheça os recursos do serviço de orientação financeira UOL Economia+, para quem quer investir melhor.

Entre no grupo UOL Economia+ e receba notícias de investimento no WhatsApp.

Tem alguma dúvida ou sugestão? Fale com a gente: uoleconomiafinancas@uol.com.br

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE