PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Risco de calote nos EUA e mais 5 temas que podem mexer com a Bolsa

Conteúdo exclusivo para assinantes

Carol Paiffer

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/10/2021 04h00

Acompanhe no Café com Mercado, do UOL, seis notícias que podem movimentar o mercado nesta sexta-feira (1º), e uma empresa para ficar de olho.

1) Calote nos EUA? - Na quinta-feira (30), a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, voltou a alertar o Congresso de que os recursos para o cumprimento das obrigações do governo norte-americano, como previdência social e pagamento dos juros dos títulos públicos, irão se esgotar no dia 13 de outubro.

A data é mais cedo do que os analistas previam e, segundo ela, a situação irá se resolver apenas com o aumento do teto da dívida do governo.

Sem mais recursos, há risco de o governo dos EUA dar o primeiro calote da história.

O assunto pode movimentar os mercados nesta sexta (1º).

2) Orçamento nos EUA - Na quinta-feira (30), a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou uma medida que garante recursos para o financiamento do governo até o dia 3 de dezembro.

O objetivo dessa medida é evitar a paralisação da máquina pública por falta de recursos.

A aprovação traz alívio para o mercado e, como aconteceu depois do fechamento da Bolsa por aqui, pode movimentar o mercado hoje.

Apesar disso, o impasse sobre o aumento do teto da dívida do governo ainda não foi resolvido.

3) Renda nos EUA - Os EUA divulgam nesta sexta (1º) indicador que mede a renda média e os gastos médios dos consumidores do país de agosto.

O dado reflete a saúde econômica da população, que é uma das chaves para o aquecimento da economia. Por isso, a pesquisa pode afetar o mercado hoje.

4) Contas nacionais - O IBGE divulga nesta sexta-feira (1º) os dados trimestrais do PIB, dos impostos sobre produtos, consumo pessoal, consumo do governo e importações e exportações.

Os dados dão aos investidores uma noção da geração e distribuição de renda no país e permite a comparação da economia nacional com o resto do mundo. Isso pode afetar a confiança dos investidores e movimentar a Bolsa hoje.

5) Inflação na zona do euro - Nesta sexta-feira (1º) será publicada a inflação dos países que formam a zona do euro. Na quinta (30), a inflação da Alemanha atingiu em setembro nível recorde de 4,1% na comparação anual, maior alta desde janeiro de 1997.

O avanço da inflação é uma preocupação crescente em todo o mundo, uma vez que pode obrigar os bancos centrais dos países a diminuir mais cedo que o esperado os estímulos oferecidos às economias.

6) Confiança empresarial - A FGV divulga hoje um estudo referente à confiança dos empresários no país. O indicador mostra ao mercado a disposição dos empresários para realizar novos investimentos e até novas contratações.

Fique de Olho

O Fique de Olho de hoje vem da casa de análises Recomenda Ações, que traz o banco Bradesco (BBDC4) para o radar dos investidores.

Segundo os analistas da casa, o aumento da taxa de juros é benéfico ao setor bancário, que tende a lucrar mais com empréstimos.

Dos bancos do setor, o Bradesco (BBDC4) possui maior atividade em empréstimos tanto para pessoas físicas como para empresas.

Além disso, os analistas da casa acreditam que as ações do banco possuem maior distância do seu preço justo entre as empresas do setor bancário, ou seja, o preço dos papéis está abaixo do que realmente valem.

O programa Café com Mercado é apresentado pela fundadora e presidente da Atom S.A., Carol Paiffer.

Conheça os recursos do serviço de orientação financeira da página de Investimentos do UOL, para quem quer investir melhor.

Entre no grupo UOL Investimentos e receba notícias de investimento no WhatsApp.

Tem alguma dúvida ou sugestão? Fale com a gente: uoleconomiafinancas@uol.com.br

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE