PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Quais vantagens e desvantagens de pôr seu dinheiro em previdência privada?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/11/2021 04h00

Você quer aplicar em fundos de previdência privada, mas, antes, quer saber as vantagens e desvantagens deste tipo de investimento. No Papo com Especialista, programa semanal e ao vivo do UOL, o economista César Esperandio diz que uma vantagem é a tributação.

Leia a explicação dele e assista abaixo ao trecho do programa do dia 7 de outubro. O Papo com Especialista é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes e é transmitido quinzenalmente, às quintas-feiras, das 15h às 16h.

Cobrança de taxas

No programa, Esperandio explicou os fundos de previdência privada cobram taxa de administração.

"Esses fundos têm sempre um gestor cuidando dos investimentos. Para isso, há a cobrança de uma taxa de administração. É uma desvantagem? É e não é. Esse gestor merece um pagamento pelo serviço que ele está fazendo, e a taxa de administração serve para cobrir esse custo", explicou o economista, que também é do canal Econoweek.

Segundo ele, a maior desvantagem são as outras taxas que alguns fundos ainda cobram: a taxa de saída (na hora do resgate) e a taxa de carregamento (sobre cada contribuição e cada retirada).

"Hoje em dia, muitos fundos já estão deixando de cobrar essas taxas ou reduziram o seu valor. Portanto, é sempre bom ficar de olho nisso. Dê preferência para taxas mais baixas", disse.

Tributação pode ser uma vantagem

Esperandio disse que existem dois regimes de tributação de Imposto de Renda —e ambas são vantajosas.

Regressiva: quanto mais tempo demorar para o resgate ser feito, menor é a alíquota do IR. Varia de 35% (para resgate em até dois anos) a 10% (para resgate após dez anos de aplicação).

"Fundos de previdência privada são voltados para a aposentadoria. Portanto, a tributação regressiva começa alta justamente para estimular você a ficar mais tempo com o investimento", explicou.

Para ele, essa tributação é baixa quando comparada à alíquota de outros investimentos. Nos de renda fixa que têm incidência de IR, a menor alíquota é de 15%. "Aqui [fundos de previdência privada com tributação regressiva] é de 10%; então, uma vantagem e tanto", afirmou.

Progressiva: a alíquota do Imposto de Renda vai de zero (isento para resgate de até R$ 1.903,98) a 27,5% (para resgate acima de R$ 4.664,68). "Apesar dessa variação, o padrão é que seja retido na fonte 15% do valor da retirada", disse Esperandio.

Segundo ele, os fundos de previdência privada têm estratégias muito diferentes uma das outras. Umas são mais conservadoras; outras são mais agressivas, com investimentos em renda variável.

Papo com Especialista é quinzenal

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, quinzenalmente, das 15h às 16h, na página inicial do UOL, no UOL Economia e no UOL Investimentos, e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Você pode enviar perguntas ao Papo pelo e-mail uoleconomiafinancas@uol.com.br —elas podem ser respondidas no programa.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE