PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Embraer cai mais de 5% com possível redução de compra da FAB: o que fazer?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, de São Paulo

24/05/2022 12h43Atualizada em 24/05/2022 12h43

As ações da fabricante de aviões Embraer (EMBR3) caíam 5,22% às 12h desta terça-feira (24), negociada a R$ 12,16.

Ontem, o jornal O Globo publicou uma declaração do comandante da FAB (Força Aérea Brasileira), brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Júnior, afirmando que o governo pretende reduzir a encomenda de aviões cargueiros KC-390, de 22 para 15 unidades. Segundo a fabricante, essa redução não tem previsão contratual, informou a Reuters.

Especialistas consultados pelo UOL analisam o cenário das ações. Confira abaixo, em trecho destinado aos assinantes.

O que fazer com as ações?

Para o BTG, não é hora de vender as ações.

Se confirmada a redução de encomendas for confirmada, isso representaria um retrocesso, segundo o banco, considerando que o ritmo de recuperação da divisão de Defesa já está aquém dos segmentos comercial e executivo da companhia.

O Goldman Sachs também não recomenda a venda agora.

O banco americano publicou que a Embraer deve se sair bem em breve, pois a atual frota americana de aviões de 50 a 70 lugares está envelhecendo, e 650 aeronaves precisam ser substituídas — o que é uma grande oportunidade de venda para a companhia. Além disso, um terço dos clientes da companhia são novos compradores, o que é positivo para a fabricante.

A XP recomenda a compra de Embraer, pois a empresa está se recuperando bem dos efeitos da pandemia. O preço alvo é de R$ 27,30. O BTG também recomenda compra, com preço em R$ 26.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.