PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Dono aproveita tombo de 19% e compra ação da Marfrig; vale fazer o mesmo?

Processamento de carne bovina em frigorífico da Marfrig, em Promissão (SP) - Paulo Whitaker
Processamento de carne bovina em frigorífico da Marfrig, em Promissão (SP) Imagem: Paulo Whitaker
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

31/05/2022 12h41

Aproveitando a queda de 18,5% no preço das ações da Marfrig (MRFG3) em maio, até ontem, o empresário Marcos Molina, fundador da empresa, fez o que manda o mercado: comprar na baixa e vender na alta. A MMS, o grupo por meio do qual ele e a esposa, Márcia dos Santos, controlam a Marfrig, saiu comprando ações da processadora de carnes. Os controladores da Marfrig, que tinham 49,72% dos papéis, uma posição avaliada em pouco mais de R$ 5 bilhões, agora têm 50,04% de participação na maior indústria de hambúrguer do mundo.

Os papéis da empresa hoje operavam em alta de 5,13%, por volta das 12h, a R$ 15,57. O investidor deve fazer como Molina? Desvalorização no mês é uma oportunidade? Saiba mais abaixo.

A Marfrig tem um faturamento anual que deve passar de R$ 133 bilhões este ano, depois de a empresa assumir 33,25% da BRF, dona da Sadia.

Para efeito de comparação, sua concorrente, a Minerva Foods (BEEF3), fatura quatro vezes menos (R$ 30 bilhões). Mesmo assim, o papel da Minerva está cotado hoje em R$ 14,28, valor próximo ao da ação da Marfrig.

Vale comprar Marfrig?

A XP fiz que sim. O preço alvo é de R$ 34,80 para o final de 2022.

"Para compensar o cenário desafiador nas operações na América do Sul, a empresa conseguiu superar a maioria dos seus pares, devido aos resultados recordes da operação norte-americana da National Beef", destacou a corretora, em relatório sobre a empresa.

A XP divulgou ainda que espera que as margens de lucro se acomodem nos EUA, mas melhorem na América do Sul.

Segundo o banco Safra, que também recomenda a compra, com preço alvo de R$ 39, a retomada das exportações para a China contribuiu para o resultado global positivo no primeiro trimestre de 2022.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da Marfrig foi de R$ 2,75 bilhões no trimestre, um salto de 60,9% em relação ao mesmo período de 2021. A receita líquida foi de R$ 22,3 bilhões, crescimento de 29,6% na comparação anual.

Mas o BTG é mais comedido, porque o lucro líquido, de R$ 109 milhões, caiu 61,1% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado (R$ 279 milhões). Por isso, o banco recomenda neutralidade: se você tem a ação, mantenha. Se não tem, não compre.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.