PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Quase todas as empresas estão caindo na Bolsa hoje; o que fazer com a ação?

Bolsa tem dia turbulento hoje, com forte queda - Andrii Yalanskyi/Getty Images/iStockphoto
Bolsa tem dia turbulento hoje, com forte queda Imagem: Andrii Yalanskyi/Getty Images/iStockphoto
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/06/2022 12h45Atualizada em 13/06/2022 13h36

Quase todas as ações do Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operavam em queda na manhã desta segunda-feira (13). Por volta do meio-dia, algumas ações passaram a subir. Às 13h, o Ibovespa tinha desvalorização de 2,97%, a 102.345 pontos. A queda mais expressiva era a da companhia área Gol (GOLL4), que tombava 12,74%, para R$ 10,14. O mercado era afetado por dados sobre a inflação nos Estados Unidos, que intensificaram temores de juros mais altos e até de recessão.

Com quase tudo em queda, o que fazer com as ações? É hora de manter ou vender para não perder mais? Os recuos criam oportunidades de compra a preços baixos? Veja abaixo o que dizem especialistas.

O que fazer com as ações?

É a hora de manter a calma. Se você consegue segurar seus nervos, é uma boa oportunidade de aproveitar e ir às compras, dizem analistas.

"A orientação para esses momentos é ter extrema cautela. Vale comprar ações em parcelas, com foco em ativos que não dependam tanto de um ciclo de crescimento global, como energia elétrica, saneamento e concessões", diz Regis Chinchila, analista da Terra Investimentos.

Pedro Serra, chefe de pesquisas da Ativa Investimentos, recomenda comprar e esperar, pensando em longo prazo.

"Até as eleições, a Bolsa vai andar meio de lado, com quedas e altas sucessivas. Não acredito que vá cair muito porque as ações já estão muito baratas, descontadas. Então não acredito que caia abaixo dos 100 mil pontos", afirma.

Para Serra, o que ajuda a Bolsa é que ela é muito baseada em produtos básicos, as commodities: carnes, minério, celulose, petróleo etc. E esses ativos, segundo Serra, têm uma força maior para enfrentar tempos de inflação. Por isso, são boas chances de compra.

Ele também recomenda as ações de shoppings e de marcas ligadas ao consumo de pessoas de alta renda, que são bem resistentes a tempos de preços em alta.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.