PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Por que Via, Magalu e Americanas sobem tanto num dia e caem no outro?

só para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/07/2022 12h06

Esta semana começou com as ações de varejo em alta. Mas hoje, elas já estão no vermelho de novo. O que chama atenção é que elas sempre sobem muito - mesmo que depois caiam de novo.

A explicação está no preço das ações. Como estão muito baratas, quando há um movimento de compra, mesmo que subam apenas alguns centavos, percentualmente, o número é grande: 9%, 12%, 13% apenas em um dia. E isso faz brilhar os olhos de muitos investidores. Mas vale realmente a pena comprar essas ações?

O que vem acontecendo

Anteontem, por exemplo, Magazine Luíza (MGLU3), fechou a terça-feira com valorização de 12,21%. Via (VIIA3) terminou o pregão com valorização de 12,02% e Americanas (AMER3) com 9,73%.

No dia seguinte, VIIA3, AMER3 e MGLU3 continuaram em forte alta. Terminaram a quarta-feira (6) com valorização de 13,24%, 11,77% e 5,04% respectivamente.

Hoje, por volta das 11h, as varejistas estavam sendo negociadas em altas mais modestas. MGLU3 subia 1,2%, para R$ 2,53. VIIA3 valorizava 0,43%, para R$ 2,32 e AMER3 ia a R$ 15,74, com alta de 2,34%.

"Muitos investidores compram essas ações porque elas estão baratas", diz Marcio Loréga, analista-chefe do PagBank. "Mas por estarem custando muito pouco, qualquer subida é muito expressiva em termos de porcentagem", explica ele.

Via, a dona da Casas Bahia, por exemplo, subiu ontem de R$ 2,02 para R$ 2,31. São só 29 centavos. Mas percentualmente é um ganho de encher os olhos: 13,24%.

E essa alta recente se sustenta?

Ainda não. Qualquer boa notícia no dia pode provocar um repique nos preços dos ativos. Hoje, por exemplo, o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) veio menor que o do mês anterior, quando variou 0,69%. Ficou em 0,62% em junho. Isso pode dar algum alento às ações.

Mas no longo prazo, o cenário continua ruim para essas empresas. O próprio IGP-DI mostra que a alta de preços está em 7,84% no ano e 11,12% em 12 meses.

Como a maioria delas vende a prazo e a alta de juros e a inflação atrapalham os negócios. Americanas, que dentre elas é a empresa que depende menos de crédito e de produtos caros, como móveis e eletrodomésticos, é a que menos caiu de preço.

E vale a pena comprar as ações?

Se você tem dinheiro para investir por bastante tempo, esperando resultados no longo prazo, pode ser uma boa. Essas ações, conforme os especialistas, só voltarão a se valorizar com consistência quando os juros caírem e a inflação amenizar.

Mas é bom saber que ultimamente elas não têm ido bem. Todas caíram mais da metade de seu valor no primeiro semestre, segundo cálculos de Einar Rivero com apoio dos dados da plataforma TC/Economatica:

  • Magazine Luíza (MGLU3) - -67,59%
  • Via (VIIA3) - -63,43%
  • Americanas (AMER3) - -56,40%

Para Via, o BTG tem recomendação neutra. Mas para Americanas e Magalu a classificação é de compra, com preço alvo de R$ 45 e R$ 16, respectivamente. O Banco Safra recomenda a compra das três. Americanas tem preço alvo de R$ 30. A dona da rede Ponto (VIIA3) tem preço alvo de R$ 5,10 e Magalu, de R$ 7,30.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.