PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Pior ação do ano, dona da Estapar subiu 90% em julho; vale investir agora?

A Allpark Empreendimentos, dona da marca Estapar, começou o ano com a maior queda da Bolsa. Agora, parece que virou o jogo. Vale investir? - Getty Images/iStockphoto/denphumi
A Allpark Empreendimentos, dona da marca Estapar, começou o ano com a maior queda da Bolsa. Agora, parece que virou o jogo. Vale investir? Imagem: Getty Images/iStockphoto/denphumi
só para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/08/2022 14h17

A pior ação da Bolsa de Valores de São Paulo no mês passado e no primeiro semestre do ano e se tornou a mais valorizada de julho.

Em junho, as ações da Allpark Empreendimentos, dona da marca Estapar, tombaram 46,22%. Foi a maior queda do mês. De 3 de janeiro a 30 de junho, a queda foi ainda maior: de 65,91%, a pior do ano até então.

Já em julho, o papel da Estapar (ALPK3) valorizou 90,67%, de acordo com a Economatica. No mês de julho, para se ter uma comparação, o Ibovespa ficou em 4,69% positivos no mês. A ação não faz parte do índice.

O que aconteceu com a empresa? Vale investir nela agora?

Valorização chamou a atenção da B3: O movimento foi tão atípico que a empresa chegou a ser questionada pela B3, no meio do mês, por meio de ofício, sobre as oscilações das ações.

A gestora de estacionamentos Allpark Estapar (ALPK3) divulgou, na época não ter "conhecimento da ocorrência de fato ou ato relevante não divulgado por ela", em documento enviado aa Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O que aconteceu? A Estapar fez sua abertura de mercado às pressas em maio de 2020, bem no início da pandemia, quando os investidores fugiam do mercado de ações e os proprietários de veículos estavam em casa, em quarentena. Ou seja, a empresa quase não faturava.

Na época, ela precisava levantar R$ 600 milhões para pagar a concessão da Zona Azul no município de São Paulo. A companhia captou R$ 345,3 milhões em uma semana e pagou a parte da licitação na outra. Com isso, a empresa ficou com uma dívida que no primeiro trimestre deste ano chegava a R$ 757 milhões.

Para piorar, no dia 22 de junho, um grande investidor institucional, o americano Franklin Templeton, vendeu sua posição na empresa, o que derrubou as ações naquele mês. Isso também puxou para baixo o valor das ações no semestre.

A empresa administra 400 mil vagas em 650 estacionamentos, além de 20 cidades com o sistema Zona Azul Digital.

E porque as ações agora sobem? Com o fim do isolamento social, a Estapar alcançou uma receita líquida recorde para um segundo trimestre, com alta de 55,8% em relação ao mesmo trimestre de 2021. Foram R$ 273,7 milhões contra R$ 175,6 milhões. Isso tem atraído alguns investidores, uma vez que o papel está baratinho.

A empresa vem se recuperando bem com a retomada do movimento nos shoppings e também nos escritórios, diz Raul Grego, da Eleven Financial.

E vale a pena comprar? É a arriscado. No acumulado do ano, a empresa ainda apresenta desvalorização de 39%. Outra dificuldade é a falta de informações. Poucas grandes casas de análises cobrem essa ação. Então pouca informação de mercado sobre ela, diz Charo Alves, especialista da Valor Investimentos.

Além disso, por ser uma "small cap", as pequenas empresas da Bolsa, ela tende a ter grandes picos de alta e também muitas baixas dramáticas. Qualquer operação maior já faz a ação disparar ou despencar, diz Alves.

As "small caps" também sofrem com os juros. Normalmente, é esperado que essas empresas pequenas tenham mais chance de crescer na Bolsa, justamente porque ainda não estão consolidadas. Masm com a alta dos juros, os investidores acabam migrando para ações mais seguras ou até investimentos em renda fixa. Assim, as pequenas da Bolsa podem sofrer.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.