PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Grupo chinês Anbang quer comprar redes hoteleiras Starwood e Marriott

14/03/2016 17h00

Nova York, 14 Mar 2016 (AFP) - O conglomerado de seguros chinês Anbang quer adquirir a rede de hotéis Starwood -também considerada por sua compatriota Marriott- e a Strategic Hotels do fundo Blackstone.

A Marriott confirmou que a seguradora chinesa fez uma oferta no dia 10 de março pela Starwood.

Liderando um consórcio de investidores (Primavera capitais e JC Flowers), o grupo chinês se aproximou da Starwood (St Regis, W, Westin, Le Méridien e Sheraton) para adquiri-la, disse nesta segunda-feira à AFP uma fonte próxima à negociação. A oferta da Anbang é consistente firme e poderá ser oficializada até o final do mês, disse a fonte.

Consultada pela AFP, a Anbang não quis comentar a oferta.

Já a Starwood afirma ter "recebido em 10 de março uma oferta não vinculante de parte de um consórcio para adquirir todas as ações comuns em circulação da Starwood em 76 dólares por ação", em um total de 12,800 bilhões de dólares.

Essa cotação seria superior à oferta do Marriott, que em novembro passado propôs pagar em ações (0,92 ação Marriott por uma ação Starwood) mais dois dólares, o que valorizaria o título Starwood em 63,74 dólares e 12,2 bilhões de dólares no total.

"O conselho de administração de Starwood não mudou a sua recomendação em favor de uma fusão da Starwood com Marriott", ressalta o grupo.

Starwood tem até 17 de março à meia-noite, hora de Nova York, para discutir com interessados potenciais os termos de seu eventual acordo com o Marriott.

Os acionistas do Marriott devem se pronunciar sobre a compra do Starwood no dia 28 de março e, se aprová-la, transformará o grupo no maior conglomerado de hotelaria do mundo.

A Anbang e seus sócios também se comprometem a manter a equipe de gestão da Starwood e o quadro de funcionários, ao contrário da fusão Marriott-Starwood, que projeta economizar 200 milhões de dólares por ano.

A Starwood e a Marriott afirmaram nesta segunda-ferura que manterá seu compromisso. No entanto, "será difícil para o Conselho de administração da Starwood rejeitar essa oferta que é claramente superior à da Marriott", disse o analista da Canaccord, Ryan Meliker Genuity.

Para ele, a anulação do compromisso seria um duro golpe para a Marriott, que conta com a fusão para continuar sua expansão, especialmente na China, na Índia e na Europa.

A Marriott quer unir suas marcas de luxo (Ritz-Carlton, Renaissance, JW Marriott e Gaylord) às do grupo conterrâneo.

A Anbang também pretende comprar o consórcio hoteleiro de luxo Strategic Hotels and Resorts do fundo Blackstone por 6,500 bilhões de dólares, informou à AFP uma fonte próxima à operação.

A operação confirma o interesse dos grupos chineses no setor imobiliário americano, enquanto as praças financeiras asiáticas são sacudidas por temores sobre o crescimento na região.

pan/fz/pb/llu/ja/cc

MARRIOTT INTERNATIONAL

STARWOOD HOTELS & RESORTS WORLDWIDE

THE BLACKSTONE GROUP